Esportes

Zverev resiste a Coric e vai às semifinais do US Open

Sob a pressão de ser um dos favoritos após a desclassificação de Novak Djokovic, o alemão Alexander Zverev derrotou o croata Borna Coric em quatro sets tensos nesta terça-feira e se classificou para as semifinais do Aberto dos Estados Unidos.

Zverev, quinto cabeça-de-chave neste Grand Slam, venceu Coric (32º da ATP) por 1-6, 7-6 (7/5), 7-6 (7/1) e 6-3 em três horas e 24 minutos no Arthur Ashe Stadium, a principal quadra de Flushing Meadows.

O alemão, que chegou à segunda semifinal de um Grand Slam de sua carreira, ambas em 2020, enfrenta agora o vencedor da partida desta terça-feira entre o espanhol Pablo Carreño (27º) e o canadense Denis Shapovalov (17º).

Além de garantir sua vaga entre os quatro primeiros em Nova York, onde pela primeira vez haverá um vencedor do Grand Slam além dos ‘Três Grandes’ do tênis desde 2016, Zverev também se tornou o primeiro alemão a chegar às semifinais do Aberto dos Estados Unidos desde Boris Becker em 1995.

“É uma grande conquista, mas não quero parar por aqui”, garantiu Zverev, de 23 anos. “Sinceramente, é ótimo estar nas semifinais e, infelizmente, não conseguimos chegar até aqui há 25 anos, mas muitos outros virão depois de mim”, acrescentou.


+ Rapper implanta diamante de R$ 128 milhões no rosto
+ PR: Jovem desaparecida é encontrada morta; namorado confessa crime
+ Galo bota ovos e surpreende moradores de Santa Catarina

O alemão, que havia avançado sem problemas na primeira semana de competição, chegou a ficar contra a parede diante de Coric, adversário que já havia eliminado outro favorito, Stefanos Tsitsipas (quarto cabeça-de-chave), na terceira fase.

– Segundas semifinais seguidas –

Coric aproveitou o nervosismo inicial do alemão, que havia reconhecido que queria aproveitar a oportunidade inusitada de que nem Novak Djokovic, desclassificado no segundo turno, nem Roger Federer e Rafael Nadal, que não viajaram para Nova York, estão presentes.

O croata de 23 anos venceu o primeiro set com um claro 6-1 em meio a sinais de nervosismo de Zverev, um jogador que foi um prodígio de precocidade no início de sua carreira, mas nunca confirmou seu talento levantando um ‘Major’.

Seu melhor resultado até agora foram as semifinais do último Aberto da Austrália, onde perdeu para o austríaco Dominic Thiem, que joga as quartas de Flushing Meadows nesta quarta-feira.

No segundo set, após várias discussões com o árbitro de cadeira e até mesmo com o supervisor do torneio, Zverev se viu em desvantagem de 4-2, deixando sua raquete cair no chão mostrando frustração.

Mas o alemão encontrou forças para reagir e vencer quatro jogos seguidos, levando a partida a um intenso ‘tie break’ em que foram os erros não forçados que fizeram o croata perder o set, comemorado por Zverev com um grito de raiva.

“Comecei a jogar melhor, estava mais consistente com meu saque. Disse a mim mesmo: ‘Estou perdendo por 6-1 e 4-2, não tenho nada a perder no momento”, lembrou ele após o jogo.

“Comecei a jogar um pouco mais agressivo porque eu não estava jogando no nível de quartas de final de um Grand Slam”, admitiu.

No terceiro set, Zverev começou a causar estragos com seu saque poderoso (18 aces contra 5 de seu rival), aguçando sua pontaria com o segundo saque.

“Percebi que tinha boas chances de acertar o segundo saque com força e, se o fizesse, minha porcentagem de ganhar o ponto é muito alta. Então, fiz isso e funcionou”, explicou ele.

Coric não desistiu e, protegendo o seu saque também com facilidade, levou o set para outro ‘tie break’, mas rapidamente se viu em uma desvantagem de 4-0 e não conseguiu reagir.

Com uma vantagem no placar no quarto set, Zverev acabou quebrando o saque do Coric com uma espetacular paralela e fez 5-3 para em seguida decretar a vitória com seu saque.

Aliviado com a classificação, o alemão analisou sua evolução e ressaltou a importância do trabalho físico realizado durante o longo intervalo devido ao coronavírus.

“Isso é graças ao que fiz nesses seis meses. Trabalhei muito na academia tentando melhorar minha parte física e minha velocidade. E é neste momento que colho os resultados”, afirmou.

gbv/ma/aam

Veja também

+ Cientistas descobrem nova camada no interior da Terra
+ Aprenda 5 molhos fáceis para aproveitar o macarrão estocado
+ Aprenda a preparar o delicioso espaguete a carbonara
+ Vídeo: o passo a passo de como fazer ovo de Páscoa
+ Perlla mostra tatuagem ousada no bumbum
+ Conheça o Storm, um blindado híbrido de 8000 kg que atinge 140km/h e ainda pode andar na água
+ Fotos: Paolla Oliveira mostra seu sítio luxuoso na Serra do Rio de Janeiro
+ Motorhome com dois andares tem até elevador para o terraço
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Editora estreia com o romance La Cucina, uma aventura gastronômia e erótica