Esportes

Zverev derrota Djokovic na semifinal olímpica e acaba com sonho do ‘Golden Slam’ do sérvio


O alemão Alexander Zverev (N.5 do mundo) venceu o grande favorito do torneio de tênis dos Jogos de Tóquio-2020, o sérvio Novak Djokovic, e disputará a final olímpica contra o russo Karen Khachanov (N.25).

Zverev venceu ‘Djoko’ por 2-1, de virada, com parciais de 1-6, 6-3 e 6-1. A partida, que durou duas horas e três minutos, teve dois períodos completamente distintos.

Djokovic venceu o primeiro set com muita facilidade e chegou a abrir 3-2 no segundo com uma quebra de vantagem, mas a partir deste momento o alemão venceu oito games seguidos e conquistou a vaga na final, acabando com o sonho do líder do ranking mundial de conquistar o ‘Golden Slam’.

Na primeira parcial, apesar da dificuldade para confirmar o saque nos primeiros games, Djokovic sempre reservava um golpe letal, geralmente sobre as linhas, para sair de uma situação de risco.

E o sérvio quebrou duas vezes o serviço do alemão para fechar o primeiro set com facilidade em 6-1, após 37 minutos.

Depois de cometer vários erros não forçados no início do segundo set, desperdiçando inclusive uma chance de quebra, Zverev não conseguia esconder a frustração. E ‘Djoko’ aproveitou: quebrou o saque do rival no quinto game e abriu 3-2.

Quando tudo parecia indicar um triunfo do sérvio, o alemão conseguiu ajustar seu jogo e a partida deu uma guinada de 180 graus. Zverev começou a soltar o braço e com vários winners assumiu o controle da partida, superando a muralha de devoluções de Djokovic, com direito a oito games seguidos: ele fechou o segundo set em 6-3 e abriu 4-0 na terceira parcial.

– Fim do sonho do ‘Golden Slam’ –

Superado, Djokovic não conseguiu encontrar respostas para o desempenho do alemão e Zverev conseguiu fechar o set decisivo em 6-1.

O sérvio, que este ano já conquistou os três ‘majors’ disputados (Austrália, Roland Garros e Wimbledon), buscava o ouro olímpico para tentar repetir a façanha de Steffi Graff em 1988, quando a alemã venceu os quatro torneios do Grande Slam e a medalha dourada nos Jogos de Seul.

Djokovic, no entanto, ainda teria que triunfar no US Open para igualar Graff, que permanecerá como a única pessoa que alcançou o feito na história do tênis.

Zverev enfrentará na disputa pelo ouro o russo Khachanov (que derrotou o espanhol Pablo Carreño por duplo 6-3 nas semifinais). Os dois lutarão para definir o sucessor do britânico Andy Murray, campeão olímpico em Londres-2012 e Rio-2016.

Djokovic e Carreño disputarão o bronze no sábado.



O sérvio mantém uma relação agridoce com os Jogos Olímpicos, apesar de ter conquistado o bronze em Pequim-2008. Ele tem más recordações de Londres-2012 e da Rio-2016, quando foi derrotado nas duas ocasiões pelo argentino Juan Martín del Potro, na Inglaterra disputa do bronze e no Brasil ainda na primeira rodada.

Djokovic, no entanto, ainda pode sair de Tóquio com uma medalha de ouro. Ele disputará as semifinais das duplas mistas ao lado da compatriota Nina Stojanovic contra a dupla formada por Aslan Karatsev e Elena Vesnina (Comitê Olímpico Russo).

mcd/psr/fp

Veja também
+ Corpo de Gabby Petito é encontrado, diz site; legista afirma que foi homicídio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Instituto Gabriel Medina fecha portas em Maresias
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio

Tópicos

2020 2021 GER Oly SRB tênis