O presidente da Ucrânia, Volodimir Zelensky, cancelou, nesta terça-feira (5), em cima da hora, uma intervenção por videochamada com senadores americanos em que iria pedir a continuidade do financiamento ao seu país, enquanto Washington se prepara para debater sobre os fundos destinados à guerra com a Rússia.

Zelensky deveria aparecer em uma reunião confidencial, um dia antes de o Senado votar pela primeira vez um pacote de ajuda emergencial que inclui mais de 60 bilhões de dólares (cerca de 296 bilhões de reais) a Kiev.

O dinheiro está retido há semanas por uma disputa no Congresso, com a Casa Branca alertando que os fundos atuais acabarão até o final do ano e que o presidente russo, Vladimir Putin, poderia ganhar a guerra caso os congressistas não atuem.

“Zelensky não pode comparecer à nossa sessão informativa às 15h, algo aconteceu no último minuto”, informou o legislador americano à imprensa.

Vários altos funcionários ucranianos realizaram visitas presenciais em Washington, destacando a urgente necessidade de manter o fluxo de armas e fundos.

O Congresso está mais dividido do que nunca desde o início da guerra, há quase dois anos, quanto à decisão de apoiar ou não a Ucrânia, um país que está rapidamente esgotando a assistência militar fornecida pelos Estados Unidos.

Assine nossa newsletter:

Inscreva-se nas nossas newsletters e receba as principais notícias do dia em seu e-mail

Os senadores republicanos expressariam seu apoio ao orçamento dos democratas do presidente Joe Biden se, em troca, fossem aceitas medidas para lidar com os problemas migratórios na fronteira sul. No entanto, tais reformas já foram rejeitadas pelos democratas.

cjc/md/des/dga/db/dd/am/ic


Siga a IstoÉ no Google News e receba alertas sobre as principais notícias