Brasil

Zambelli diz que Sara Winter tem personalidade explosiva, mas não é perigosa

Crédito: Reprodução / YouTube

A deputada Carla Zambelli (Crédito: Reprodução / YouTube)

Uma das principais aliadas do presidente Jair Bolsonaro, a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) se manifestou, por nota, sobre a prisão da militante bolsonarista Sara Winter. Segundo a parlamentar, ela pediu há alguns dias que Sara e seu grupo – autodenominado 300 do Brasil – baixassem a temperaturas das manifestações, sem sucesso.

“Ela fez o contrário, aumentou a temperatura e tem uma personalidade explosiva, mas nem de longe é uma pessoa perigosa. Estamos em tensão constante, pois membros do STF vem invadindo os poderes Executivo e Legislativo. Precisamos nos unir! Unir em torno do governo, pois estamos no momento mais duro da República”, escreveu Zambelli.

A deputada disse também que sempre foi adepta dos protestos pacíficos. “Revoltei-me muitas vezes contra ministros do STF e mostrei essas indignações por meio dos ‘bonecos’ de alguns deles. Por isso, chegaram a me denunciar na Polícia Federal por grave ameaça à ordem pública. Vamos nos manifestar pacificamente, buscando ajudar o presidente Jair Bolsonaro, eleito por 57 milhões de brasileiros que têm esperança na mudança”, complementou na nota.

Em seguida, questionou se a prisão da ativista era mesmo necessária.

Bolsonaro


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

Bolsonaro não falou com a imprensa na manhã desta segunda. Na rápida parada que fez para conversar com aliados em frente ao Palácio da Alvorada, o presidente ficou incomodado com pedidos feitos por eleitores, como para intermediar uma obra de infraestrutura. “Minha senhora, se eu for tratar assunto individualmente do Brasil todo, eu vou ser prefeito, não presidente da República.”

Impaciente, ameaçou parar com o hábito de cumprimentar os populares, ação que repete quase que diariamente na saída e chegada ao Alvorada. “Vou acabar não parando mais aqui. Me desculpem. São cinquenta pedidos por dia”, enfatizou. Até pedidos de fotos ele negou.

Moro

Já o ex-ministro da Justiça Sérgio Moro defendeu a decisão do STF. “A prisão de radicais que, a pretexto de criticar o STF, ameaçam explicitamente a instituição e seus ministros, é correta. A liberdade de expressão protege opiniões, mas não ameaças e crimes. O debate público pode ser veemente, mas não criminoso”, escreveu nas redes sociais.

Jefferson

Para o presidente do PTB, Roberto Jefferson, atualmente aliado ao governo, afirmou que “a mesma esquerda que se cala diante da libertação de mais de 30 mil presos pelo Judiciário, sendo que alguns estão nas ruas cometendo crimes, como o assassinato de mulheres” é a que comemora a prisão de Sara Winter. “Para a esquerda, crime é ter opinião diferente da deles”, declarou pelo Twitter.

Sara Winter ficará presa temporariamente por cinco dias – prazo que pode ser renovado.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Ticiane Pinheiro posa de maiô decotado e internautas suspeitam de gravidez
+ Denise Dias faz seguro do bumbum: “Meu patrimônio”
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel