Economia

Werneck: reforma de forno deixa Gerdau preparada para retomada da economia

A reforma do alto-forno 1 da usina da Gerdau em Ouro Branco, Minas Gerais, deixa a companhia preparada para a retomada da economia brasileira e a consequente maior demanda por aço no Brasil, disse nesta quarta-feira, 30, o presidente da siderúrgica mineira, Gustavo Werneck, em teleconferência com jornalistas.

O executivo frisou que a reforma foi concluída em setembro, dentro do prazo e das condições planejadas. Ao todo foram dois meses gastos com a parada para manutenção.

O executivo destacou o fluxo de caixa livre da companhia, de R$ 1,9 bilhão, o segundo maior da história da empresa, na esteira da normalização do estoque em Ouro Branco.

Werneck frisou que a participação da Gerdau no mercado de chapas grossas está neste momento consolidado. Em aços planos, ele destacou que o resultado foi pressionado por conta de aumento de custos, puxado pelo preço do carvão e minério de ferro, as duas principais matérias-primas, efeitos parcialmente mitigados com a produção própria de minério de ferro.