Economia

Weidmann diz que compras de bônus do BCE podem prejudicar sua independência

Jens Weidmann, membro do Conselho Executivo do Banco Central Europeu (BCE) e presidente do Bundesbank (o BC alemão), voltou a criticar hoje a política de relaxamento quantitativo (QE, pela sigla em inglês) do BCE, alertando que as compras de bônus em ampla escala podem prejudicar a independência da instituição.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

O comentário de Weidmann sugere uma possível mudança de rumo no BCE caso o alemão suceda o italiano Mario Draghi na presidência da instituição, em novembro. Weidmann é um dos poucos candidatos não oficiais ao cargo, segundo autoridades europeias.

Weidmann, que falou durante discurso em Pretória (África do Sul), ressaltou que os BCs da zona do euro tornaram-se os principais credores de seus governos como resultado do QE, que foi encerrado em dezembro e cujas compras totalizaram 2,5 trilhões de euros (US$ 2,825 trilhões).

Para Weidmann, essa exposição do BCE pode colocar sua independência em dúvida.

“Não somos super-heróis”, disse Weidmann. “Nossos poderes são limitados…não podemos impulsionar o crescimento no longo prazo”, acrescentou. Com informações da Dow Jones Newswires.

Veja também

+Cidadania divulga calendário de pagamentos da extensão do auxílio emergencial

+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’

+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

Tópicos

BCE discurso Weidmann