Mundo

Votação por eleições legislativas começa no Suriname em plena pandemia

Votação por eleições legislativas começa no Suriname em plena pandemia

Presidente do Suriname, Desi Bouterse - POOL/AFP/Arquivos

O Suriname começou a ir às urnas, nesta segunda-feira (25), para eleger os 51 membros da Assembleia Nacional, os quais vão determinar o destino do presidente Desi Bouterse, condenado no ano passado a 20 anos de prisão pela execução de opositores em 1982.

As eleições nesta ex-colônia holandesa acontecem, apesar da pandemia de coronavírus e do confinamento parcial em vigor no país, suspenso por dois dias.

Desde a abertura das seções, às 7h (horário local), parte dos 380.000 eleitores convocados começou a se alinhar para votar, mantendo uma distância de 1,5 metro.

Bouterse e a primeira-dama, Ingrid Waaldring, estavam entre os primeiros a chegarem à escola pública O.S. Clevia de Paramaribo, capital do país.

Ao entrarem, um funcionário aplicou desinfetante em suas mãos e lhes entregou as cédulas de votação. Em vez de colocarem os dedos no pote de tinta azul, ele os ajudou a pintá-los com um aplicador – uma medida adotada por causa da COVID-19.

Neste país, o presidente é eleito pelo Parlamento unicameral. Isso significa que estas eleições legislativas são fundamentais para definir o destino de Bouterse, que busca um terceiro mandato.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto IDOS, sua sigla, o Partido Nacional Democrata (NDP), pode perder sua maioria.

Veja também

+ Entenda como a fase crítica da pandemia de Covid-19 pode ter sido superada em SP
+ Hamilton bateu de novo em Albon; veja memes da F1
+ Pandemia adia cirurgia e saúde de Schumacher piora
+ Ford Ranger supera concorrentes e é líder de vendas
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Cantora Patricia Marx se assume lésbica aos 46 anos de idade
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior