Economia

Volume de serviços sobe 0,8% em outubro ante setembro, afirma IBGE

O volume de serviços prestados subiu 0,8% em outubro ante setembro, na série com ajuste sazonal, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços, informou nesta quinta-feira, 12, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No mês anterior, o resultado foi revisto de uma alta de 1,2% para avanço de 1,5%.

O resultado ficou acima das estimativas dos analistas ouvidos pelo Projeções Broadcast, que previam desde uma queda de 0,4% a um avanço de 0,6%, com mediana positiva de 0,2%.

Na comparação com outubro do ano anterior, houve alta de 2,7% em outubro de 2019, já descontado o efeito da inflação. Nessa comparação, as previsões iam de expansão de 1,1% a aumento de 3,4%, com mediana positiva de 1,6%.

A taxa acumulada no ano foi de 0,8%. Em 12 meses, também houve elevação de 0,8%.

Desde outubro de 2015, o órgão divulga índices de volume no âmbito da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS). Antes disso, o IBGE anunciava apenas os dados da receita bruta nominal, sem tirar a influência dos preços sobre o resultado. Por esse indicador, que continua a ser divulgado, a receita nominal subiu 1,4% em outubro ante setembro. Na comparação com outubro de 2018, houve aumento de 6,0% na receita nominal.

Quatro das cinco atividades de serviços registraram avanços na passagem de setembro para outubro. Na média global, houve elevação de 0,8%.

Houve expansão em transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (1,1%), informação e comunicação (1,8%), serviços prestados às famílias (1,5%) e serviços profissionais, administrativos e complementares (0,1%).

O volume de serviços prestados encolheu apenas na atividade de outros serviços, com recuo de 0,3%. Já o agregado especial de atividades turísticas registrou alta de 1,5% em outubro ante setembro.

Veja também

+ Por falta de provas, Justiça nega pedido da defesa da ex-mulher do atacante Dudu
+ Namoro de Angela Ro Ro chega ao fim e ela desabafa: “Fui traída e usada”
+ Cantora Patricia Marx se assume lésbica aos 46 anos de idade
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior