Economia

Volkswagen oferece € 830 milhões para encerrar processo por dieselgate na Alemanha

Volkswagen oferece € 830 milhões para encerrar processo por dieselgate na Alemanha

Ativista do Greenpeace coloca uma letra C para formar "CO2" na logo da Volkswagen, na Alemanha - AFP/Arquivos

A Volkswagen propôs nesta sexta-feira (14) o pagamento de € 830 milhões como forma de encerrar o processo pelo qual responde na Alemanha. No trâmite, iniciado em setembro do último ano, 400 mil clientes exigem uma indenização por causa dos motores a diesel adulterados dos carros que compraram da montadora alemã.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

Nesta sexta, a Volkswagen rompeu o silêncio que rodeava a negociação iniciada em janeiro entre a associação de consumidores VZBV e a montadora: as duas partes “chegaram a um acordo de resolução amigável por um total de aproximadamente € 830 milhões”, informou um porta-voz em comunicado enviado à AFP.

No entanto, o acordo “fracassou”, ao menos temporariamente, por causa de “reivindicações exageradas” referentes aos honorários dos advogados da VZBV, acrescentou o porta-voz.

– Quatro anos de negociações? –

Menos de duas horas depois, a VZBV confirmou o fracasso das negociações com outro argumento: “A falta de boa vontade por parte da Volkswagen em criar um sistema confiável e transparente” na hora de aplicar o acordo e efetuar o pagamento aos seus clientes.

“A Volkswagen fez de tudo para destruir novamente a confiança”, disse Klaus Muller, presidente da VZBV. “Vamos continuar com o processo com todas as nossas forças”.

A montadora alemã, no entanto, insiste que irá propor esse acordo aos clientes independentemente do apoio da associação de consumidores.

Em uma informação publicada em um site nesta sexta, a Volkswagen promete “entre € 1.350 e 6.257 por veículo”, dependendo do “tipo e do ano”. A oferta é válida para os clientes que viviam na Alemania no momento da compra, registrados para o julgamento coletivo e que ainda têm seu veículo equipado com um motor EA189 adquirido antes de 1 de janeiro de 2016.

Sem solução amistosa, esse primeiro grande processo consumidor na Alemanha tinha duração estimada de ao menos quatro anos, até 2023.

O escândalo explodiu em setembro de 2015, quando a gigante alemã confessou ter equipado 11 milhões de veículos com esse programa de computador.

Desde então, o “dieselgate” custou à Volkswagen mais de 30 bilhões de euros em gastos jurídicos, multas e indenizações, principalmente nos Estados Unidos.

Veja também

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Morre mãe de Toni Garrido: “Descanse, minha rainha Tereza”

+ Após morte de cachorro, Gabriela Pugliesi adota nova cadela

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Após cogitar ficar longe da TV, Edu Guedes estreia na Band e ‘rouba’ horario de Mariana Godoy

+ Uma moto 0km, desde 1977 na caixa, vai a leilão e valor pode chegar a mais de R$ 190mil

+ Kit transforma BMW R nineT em réplica de moto dos anos 1930

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea