Esportes

Volante da Mercedes causa polêmica em testes da Fórmula 1

ROMA, 20 FEV (ANSA) – O piloto da Alfa Romeo, Kimi Raikkonen, foi o mais rápido nesta quinta-feira (20) no segundo dia da pré-temporada da Fórmula 1 (F1), em Montmeló, na Espanha. No entanto, os testes foram marcados pelo novo volante da Mercedes, que se movimenta para trás durante as retas.   

Denominado como sistema DAS, o volante do monoposto da equipe alemã possui uma movimentação para frente e para trás, além do habitual para os lados. Na hora da reta, o piloto puxa o volante para mais perto dele e depois o recoloca na posição normal antes da curva seguinte.   

O sistema foi descoberto através da câmera onboard do britânico Lewis Hamilton, que flagrou o hexacampeão mundial fazendo um movimento incomum no volante do W11.   

“Temos um sistema no carro, é uma ideia nova. Temos um nome para isso. É chamado DAS, se você estiver interessado. O sistema DAS introduz uma nova possibilidade de movimento ao volante. Não é uma novidade para a FIA. Temos trabalhado com eles a respeito desse sistema há algum tempo, e as regras sobre a direção são bastante claras, e estamos plenamente confiantes de que preenchemos todos os requisitos”, esclareceu James Allison, diretor técnico da Mercedes.   

O time não explicou para que funciona o DAS, mas ele foi desenvolvido com o objetivo de preservar os pneus em trajetos em linha reta, impedindo que a temperatura deles caia. No entanto, o sistema não se enquadra como um dispositivo aerodinâmico, que é proibido pela Federação Internacional do Automoblismo (FIA).   

“Estamos tentando entender e entender. Em termos de segurança, não houve problemas. A FIA está de acordo com o projeto. Para mim, é realmente encorajador ver que minha equipe continua inovando e ficando à frente do jogo. Acho que isso depende das grandes mentes que temos trabalhando nesta equipe. Espero que funcione”, Disse Hamilton, personagem principal da polêmica.   

– Treinos – Na primeira sessão dos treinos, Sergio Pérez, da Racing Point, cravou o tempo de 1m17s347 e foi o mais rápido, superando Daniel Ricciardo, da Renault, e Alexander Albon, da Red Bull Racing. O piloto da Ferrari, Charles Leclerc, fez o sexto melhor tempo, já Hamilton terminou uma posição atrás.   

Já na segunda sessão, Raikkonen pisou fundo no acelerador e superou o tempo marcado por Pérez na primeira parte dos treinos.   

Em 134 voltas na pista de Montmeló, a melhor marca do finlandês foi de 1m17s091.   

Na oportunidade, Sebastian Vettel, da Ferrari, dirigiu pela primeira vez na temporada o SF1000, após ter ficado de fora dos treinos de ontem em decorrência de uma gripe. O alemão deu 72 voltas e fechou o dia com o sexto melhor tempo.   

Hamilton caiu para nono e seu companheiro de equipe, Valtteri Bottas, ficou na 13ª colocação.(ANSA)