Geral

Viúva da Mega-Sena é considerada ‘indigna’ de receber herança de ex-marido; entenda

Crédito: Reprodução da internet

Condenada a 20 anos de prisão por ser mandante do assassinato do ex-lavrador e milionário René Senna, em janeiro de 2007, Adriana Ferreira Almeida, a ‘viúva da Mega-Sena’, foi considerada indigna de receber qualquer parte da herança do ex-marido. As informações são do Extra.

“Em razão da participação da ré no homicídio do genitor da autora, defende a sua exclusão da sucessão pela configuração de indignidade”, informou parte da decisão do juiz Pedro Amorim Gotlib Pilderwasser, titular da 2ª Vara Criminal de Rio Bonito.


Há 15 anos, Almeida e a família de Renê disputam a herança de Senna. Em 2018, a Justiça já havia decidido que o testamento que beneficiava Adriana era inválido. As partes envolvidas brigam por um sítio de 9,3 quilômetros quadrados em Rio Bonito, no Rio de Janeiro, e o prêmio de R$ 52 milhões da Mega-Sena que René recebeu.

Em 2oo7, Senna foi morto a tiros por dois homens contratados por Adriana. Conforme a sentença que condenou a mulher, ela ordenou a morte do marido após ele ter dito que iria excluí-la do testamento, pois havia descoberto que estava sendo traído.