Mundo

Vítimas de massacre em escola no Texas foram mortas em uma única sala de aula

Vítimas de massacre em escola no Texas foram mortas em uma única sala de aula

Pessoas se reúnem do lado de fora de escola que foi palco de massacre a tiros no Estado norte-americano do Texas

Por Brad Brooks

UVALDE, Texas (Reuters) – As 19 crianças e dois professores mortos em uma escola primária do Texas estavam em uma única sala de aula da quarta série onde o atirador entrou, disseram autoridades nesta quarta-feira sobre o tiroteio mais letal em escola dos Estados Unidos em quase uma década que reacendeu o debate sobre as leis de armas no país.


A polícia cercou a Robb Elementary School em Uvalde, no Texas, quebrando janelas em um esforço para retirar crianças e funcionários, disse o porta-voz do Departamento de Segurança Pública do Texas, Chris Olivarez, à CNN. Os policiais invadiram a sala de aula e mataram o atirador, identificado como Salvador Ramos, de 18 anos.

Ramos iniciou seu ataque atirando na avó, batendo seu carro e entrando na escola usando equipamento tático e carregando um rifle, disseram as autoridades. Sua avó sobreviveu, mas está em estado grave.

Investigadores estaduais e federais ainda estão trabalhando para determinar o motivo do atirador, disse Olivarez à MSNBC. Várias crianças também ficaram feridas, afirmou ele à Fox News, embora não tenha uma contagem exata.

O ataque, que ocorreu 10 dias depois que um declarado supremacista branco atirou em 13 pessoas em um supermercado em um bairro majoritariamente negro de Buffalo, levou o presidente Joe Biden a pedir leis mais rígidas de controle de armas em um discurso no horário nobre para o povo norte-americano.

“Como nação, temos que perguntar quando, em nome de Deus, vamos enfrentar o lobby das armas”, disse ele.

Biden ordenou que as bandeiras sejam hasteadas a meio mastro diariamente até o pôr do sol no sábado por causa da tragédia.

O ataque no Texas é o tiroteio em escola mais letal desde que um atirador matou 26 pessoas, incluindo 20 crianças, na Sandy Hook Elementary School, em Connecticut, em dezembro de 2012.

tagreuters.com2022binary_LYNXNPEI4O0SS-BASEIMAGE