Durante julgamento sobre a descriminalização do porte de maconha para uso pessoal, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli citou a Organização Mundial da Saúde (OMS) e afirmou que o café também é considerada uma droga lícita. Durante a fala, o magistrado tomou um gole de café para ilustrar o argumento.

+ Mendonça e Barroso discutem em julgamento do STF sobre descriminalização da maconha; vídeo

“Droga é toda substância externa ao organismo que pode alterar seu funcionamento. Tanto o café, que eu acabei de beber aqui, como o tabaco, que eu não fumo, quanto a cocaína, que eu nunca vi”, disse.

 

Apesar do argumento, o ministro Dias Toffoli votoou contra descriminalização do porte da maconha para uso pessoal.

O placar até o momento é de 5 a 4. Votaram pela descriminalização os ministros Gilmar Mendes (relator do processo), Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Edson Fachin e a ministra Rosa Weber, que se aposentou da Corte no final do ano passado. Os ministros Cristiano Zanin, Nunes Marques e André Mendonça e Dias Toffoli divergiram da análise de Gilmar. Ainda restam votar os ministros Luiz Fux e Cármen Lúcia. O ministro Flávio Dino não vota, pois sua antecessora, a ministra Rosa Weber, votou antes de se aposentar.