Televisão

Vídeo: Repórter do SBT é interrompida ao vivo por homens sem identificação no RJ

Crédito: Reprodução/ SBT

Uma equipe de reportagem do SBT foi interrompida por dois homens nesta sexta-feira (25) enquanto faziam uma entrada ao vivo sobre uma greve de funcionários do  BRT – sistema de ônibus articulados do Rio de Janeiro (RJ).

A repórter Branca Andrade fazia uma entrada ao vivo no terminal Alvorada, na Barra da Tijuca, quando homens afirmando serem seguranças do BRT a atrapalharam. “Neste momento nós estamos tendo nossa liberdade de expressão cerceada aqui como vocês podem ver”, disse a repórter ao vivo.


Após a repercussão do caso, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), afirmou que os sujeitos que aparecem no vídeo não têm qualquer relação com a prefeitura. “Já determinei ao secretário de Ordem Pública a devida apuração para que eles possam responder por essa situação”, escreveu Paes nas redes sociais.

Em nota, o SBT informou que a Polícia Militar foi acionada e agentes foram até o local para “garantir a integridade dos profissionais”. A emissora também pediu a “imediata identificação dos envolvidos”.

Leia a nota do SBT na íntegra

“O SBT repudia veementemente a intimidação contra a equipe da repórter Branca Andrade e do repórter cinematográfico Edson Santos durante uma entrada ao vivo no jornal “SBT Rio” sobre a greve do BRT, no Rio de Janeiro.

O jornalismo presta um serviço essencial para a população e não deve sofrer nenhum tipo de censura. Depois da repercussão imediata do caso na TV aberta e redes sociais e manifestação de diversas autoridades, inclusive do prefeito do Rio Eduardo Paes, a equipe conseguiu realizar seu trabalho e informar os telespectadores sobre os efeitos da paralisação.

O SBT agradece também à Polícia Militar do Rio de Janeiro que prontamente foi até o local para garantir a integridade dos profissionais e pede a imediata identificação dos envolvidos.”