Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

O jornalista Carlos Alberto Baldassari foi cobrir um acidente na manhã de quarta-feira (8) que envolveu um carro e um caminhão na Rodovia Antônio Machado Sant’Anna (SP-255), próxima da cidade de Araraquara. Um vídeo mostra o momento em que ele descobre que o filho mais velho, Tiago Cequeto Baldassari, de 32 anos, era o condutor do automóvel e foi a vítima fatal da colisão. As informações são do G1.

As causas do acidente continuam sendo investigadas pela Polícia Civil.

https://www.facebook.com/RadioMilleniumItamarandiba/videos/1621596234863193

No vídeo, divulgado pelo Metrópole, é possível ver o momento em que Carlos se aproximou do carro de Tiago e disse: “Minha Nossa Senhora da Aparecida, que acidente feio. É essa a situação e vamos continuar acompanhando. Voltamos a qualquer momento”.

Nesse momento, ele abaixou o celular e disse: “Vou ligar para a mãe dele. A mulher dele está grávida”. Na sequência, a gravação foi interrompida.

Pressentimento ruim

O jornalista Carlos informou em entrevista ao G1 que teve um pressentimento ruim quando estava a caminho do local do acidente.

“Ele (Tiago) usava muito esse trecho (da rodovia). A hora que eu estava indo para o local, eu me senti muito mal, estava com uma intuição muito ruim dentro de mim. Eu conversei com o rapaz que estava junto comigo, que a gente ia fazer um programa de estúdio, e falei: ‘Só espero que não seja o meu filho, pelo amor de Deus’. Do nada. Eu vou para tudo quanto é acidente, mas hoje eu tive esse sentimento. Coisa que nunca tive em lugar nenhum.”

“Mostrei o caminhão, passei pela viatura do resgate e olhei a traseira do Gol. Eu não sabia que cor era o Gol, aí eu fui me aproximando. O carro do meu filho tinha duas faixas pretas no capô e no teto. Era um carro diferenciado. A hora que cheguei perto eu vi as faixas pretas e sabia que era ele”, acrescentou.

Agora, Carlos espera pela conclusão das investigações da polícia para saber a causa da colisão.

“Eu não sei se ele teve um mal súbito, não sei se ele dormiu. Achei estranho uma peça da suspensão jogada bem antes do acidente. Se foi o carro que deu problema e jogou ele para a outra pista. Não tem marca de freio nem do carro, nem do caminhão”, relatou.

Tiago deixou uma esposa grávida de três meses e uma filha de oito anos. O seu corpo foi velado nesta quinta-feira (9) no Memorial Sinsef, localizado na avenida Espanha, e enterrado no Cemitério São Bento.

Relembre o acidente

O acidente que ocorreu na rodovia SP-255 envolveu um caminhão que seguia de Ribeirão Preto para Araraquara, ambas cidades localizadas no interior de São Paulo.

O automóvel bateu de frente com o carro Volkswagem/Gol, nas proximidades do bairro Parque São Paulo, em Araraquara.

À Polícia Rodoviária, o caminhoneiro disse que seguia pela faixa adicional quando o outro veículo teria invadido a pista e provocado o acidente.

Um dos pneus do caminhão furou e isso fez com que o automóvel caísse no acostamento, do lado oposto da pista.

O Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram acionados, mas Tiago morreu na hora.