Mundo

Vídeo: Médica capturada pelos russos registrou imagens que foram contrabandeadas em absorvente

Vídeo: Médica capturada pelos russos registrou imagens que foram contrabandeadas em absorvente

Em meio aos conflitos entre as tropas russas e ucranianas, profissionais da saúde trabalham para socorrer as vítimas da guerra na Ucrânia. É o caso de uma célebre médica ucraniana que durante seu tempo em Mariupol registrou imagens em um cartão de dados do tamanho de uma unha do polegar, contrabandeado para o mundo em um absorvente íntimo.

Agora ela está nas mãos dos russos, em um momento em que a própria Mariupol está prestes a cair. Yuliia Paievska, conhecida como Taira, gravou 256 gigabytes de vídeo com câmera corporal nos esforços frenéticos de sua equipe ao longo de duas semanas para trazer as pessoas de volta à beira da morte.

Com as imagens registradas, a médica levou o material para uma equipe da Associated Press, os últimos jornalistas internacionais na cidade ucraniana de Mariupol, quando eles partiram em um raro comboio humanitário.

No dia seguinte, no último dia 16 de março, Taira e seu motorista foram capturados por soldados russos, em um dos muitos desaparecimentos forçados em áreas da Ucrânia agora controladas pela Rússia.

A Rússia retratou Taira como trabalhando para o batalhão nacionalista Azov, de acordo com a narrativa russa de que está tentando desnazificar a Ucrânia. A AP não encontrou tal evidência, e amigos e colegas disseram que ela não tinha ligações com Azov.