Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

A ação ocorreu enquanto a Rússia continuou a bombardear a segunda maior cidade da Ucrânia e continuou a pressionar sua ofensiva no leste, enquanto a Ucrânia tenta retomar o território no sul ocupado pelos russos.

Três distritos de Kharkiv sofreram bombardeios maciços, vários prédios de apartamentos e um mercado de rua foram danificados e três pessoas ficaram feridas, segundo declarações do Gabinete Presidencial ucraniano.

O prefeito de Kharkiv, Ihor Terekhov, descreveu o bombardeio como mais uma tentativa de intimidar os moradores da cidade.

À medida que os combates continuavam na região de Donetsk ferozmente contestada, no leste, na linha de frente da região, os militares ucranianos prepararam os sistemas de foguetes de lançamento múltiplo Uragan e os sistemas Bureviy fabricados pela Ucrânia.

“Vamos sair para derrotar o alvo – os militares do agressor estão na área”, disse o Comandante da Bateria.

O gabinete presidencial da Ucrânia disse na sexta-feira que pelo menos oito civis foram mortos e outros 16 ficaram feridos no último bombardeio russo.

A região leste de Donetsk, que enfrenta a ofensiva russa, continuou a enfrentar barragens particularmente intensas.

O bombardeio russo também atingiu a cidade de Zaporizhzhia e várias cidades ao longo da linha de frente na região.

Pelo segundo dia consecutivo, os russos também bombardearam a cidade de Nikopol, que fica de frente para a usina nuclear de Zaporizhzhia, do outro lado do rio Dnieper.

Dezenas de casas foram danificadas.

Os russos também atingiram a cidade de Mykolaiv, no sul.