Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

A menopausa marca o fim de sua menstruação, mas definitivamente não significa que sua vida sexual acabou. Por isso, mesmo com mudanças físicas e hormonais que podem tornar o sexo mais desafiador, você pode — e deve — aproveitar o máximo do prazer que essa nova fase pode te proporcionar.

+ É possível ter um orgasmo durante e após a menopausa; saiba como

+ 6 alimentos que você deve evitar durante a menopausa

O primeiro passo? Aprenda um pouco mais sobre a libido feminina e algumas das forças que a afetam à medida que as mulheres envelhecem. Saiba como com informações da “Good Housekeeping”.

Libido pós-menopausa

Definida como o desejo sexual físico, a libido pode ser caracterizada por mudanças como aumento do fluxo sanguíneo para os órgãos genitais, inchaço dos seios e aceleração da frequência cardíaca e respiração. Infelizmente, muitos fatores decorrentes das mudanças da menopausa afetam sua libido.

De acordo com a ginecologista Julia Edelman, o estrogênio e outros hormônios são inconstantes no período de pré-menopausa. “Muitas vezes não há um padrão previsível. Quando o estrogênio está alto, seu desejo sexual pode ser aumentado e, quando está baixo, seu desejo sexual pode ser atenuado”.

Além disso, há uma ampla gama de “normal” quando se trata de seu próprio nível de libido. Ao longo de suas vidas, algumas mulheres são mais felizes com sexo frequente, enquanto outras são igualmente felizes com relações sexuais ocasionais. Seja o que for para você antes da menopausa, os especialistas aconselham a não se pressionar.

Nesse sentido, entenda que sua vida sexual não precisa ser como a de ninguém, ou como era anos atrás. Mas se você não está feliz devido às mudanças que vêm com a idade, “definitivamente há coisas que você pode fazer para melhorá-la”, diz Julia.

Agora que você já entendeu sobre o assunto; confira a seguir quatro dicas para melhorar a vida sexual após a menopausa:

1 – Considere o impacto dos hormônios em sua vida sexual

Além de diminuir o desejo sexual, níveis baixos de estrogênio também podem dificultar o orgasmo, segundo o “Johns Hopkins Medicine”. Felizmente, alguns tratamentos podem ajudar. São eles:

+ Não consegue ter um orgasmo? Sua mente pode estar te sabotando

Reposição hormonal: consiste em uma terapia com os hormônios indicados por um médico e pode ajudar com a dor durante o sexo.

Outros tipos de estrogênio prescrito: produtos indicados por especialistas como cremes ou supositórios de estrogênio podem amenizar a secura vaginal, aumentando, assim, o prazer.

Suplemento de testosterona: é importante discutir essa opção com um médico antes de iniciá-la. No entanto, pesquisas já mostraram que ela pode ser eficaz para mulheres na pós-menopausa.

2 – Não permita que o sexo seja doloroso

Durante a menopausa, dores e desconfortos podem tornar a relação sexual muito menos divertida. De acordo com a Sociedade Norte-Americana da Menopausa, 17% a 45% das mulheres na pós-menopausa acham o sexo doloroso. Isso nos leva de volta aos hormônios: quando os níveis de estrogênio caem, o tecido vaginal afina e fica mais seco — mas também existem tratamentos para isso.

Lauren Streicher, professora de ginecologia e obstetrícia, recomenda o estrogênio prescrito em qualquer forma para ajudar, pois o hormônio constrói e fortalece o tecido vaginal. Além disso, o uso de lubrificante é indispensável: o produto facilita a penetração e torna a relação sexual mais prazerosa.

Outras formas de amenizar a dor incluem:

Fortalecimento do assoalho pélvico: para fazê-lo, experimente apertar os músculos que você usaria se estivesse tentando parar de urinar. Segure por dois ou três segundos e depois solte. Faça isso 10 vezes, cinco séries por dia. Esses exercícios fortalecem o assoalho pélvico e estimulam a circulação na área, o que pode ajudar na excitação.

+ Fortalecimento do assoalho pélvico melhora o sexo e a saúde; saiba como fazer

Comunicação: informe seu(ua) parceiro(a) se sua libido está baixa ou se o sexo dói. Conversem sobre soluções juntos(as) e pensem em maneiras de obter o que desejam e precisam, sem que ninguém se machuque.

Mudanças: essa pode ser uma boa oportunidade de experimentar coisas novas, como dar menos foco à penetração, por exemplo. Toques e carícias podem ser ótimas alternativas.

3 – Cuide-se durante a menopausa

Mudanças hormonais também podem ter um impacto em sua saúde mental. Você pode, por exemplo, experimentar mudanças de humor ou depressão mais grave. Talvez você se olhe no espelho e não reconheça seu corpo, caso tenha engordado.

Para sentir-se melhor, foque nos seguintes pontos:

Tenha um sono saudável: “Ao longo de décadas cuidando de mulheres na menopausa, nunca conheci uma mulher com bom desejo sexual que dormisse mal, dormisse muito pouco ou acordasse cansada”, diz Julia. Se você está muito cansada para querer sexo, é mais provável que sinta dor ou desconforto, já que não ficará totalmente excitada.

Dessa forma, criar um plano para cortar ou limitar seu consumo de cafeína às manhãs pode ajudar. Além disso, converse com seu médico sobre a possibilidade da ingestão de melatonina.

+ Como ter um sono melhor enfrentando os sintomas da menopausa

Procure ajuda profissional se você se sentir deprimida: não hesite em procurar terapia e tratamento. 

Converse com seu(ua) parceiro(a) sobre o que você precisa: expressar seus sentimentos sobre o que é difícil para você neste momento de sua vida pode fazer com que vocês se aproximem, além de ajudar a outra pessoa a entender o que você está passando.

Saiba que você é linda por dentro e por fora: seu corpo sempre mudou, e essa é apenas a última rodada disso. Mas você ainda pode trabalhar para apreciar seu corpo agora e sempre.

4 – Retome a diversão

Pexels

Adicionar alguns sex toys para aumentar o tempero e a emoção pode ser ótimo para sua vida sexual durante a menopausa. Em 2020, um estudo publicado pela “Psychology & Sexuality” e conduzido com 488 mulheres mostrou que aquelas que usavam vibradores, tanto com seus parceiros masculinos quanto sozinhas, relataram maior satisfação sexual geral do que mulheres que apenas usavam um vibrador solo.

Em suma, é muito importante ser honesta sobre como você se sente e ser gentil consigo mesma durante esse período de sua vida. A capacidade de se ajustar às mudanças que a menopausa traz à sua vida pode fazer você se sentir melhor consigo mesma em geral, e isso tem um efeito positivo em sua vida sexual.

Além disso, lembre-se das coisas positivas sobre o sexo durante a menopausa! Não há mais lençóis manchados de menstruação, não há mais preocupações com a gravidez e provavelmente não há mais crianças te interrompendo. Aproveite a nova liberdade que este tempo traz!