Mundo

‘Vida deve continuar’, diz primeiro-ministro da Itália

ROMA, 26 FEV (ANSA) – Em meio à disseminação do novo coronavírus (Sars-CoV-2) na Itália, o primeiro-ministro Giuseppe Conte disse nesta quarta-feira (26) que a “vida deve continuar”.   

“Não devemos dramatizar. Precisamos ter consciência de que estamos frente a uma emergência sanitária, devemos ter uma abordagem prudente, seguir as indicações da comunidade científica e, nós, que temos responsabilidades maiores, devemos ficar concentrados para conter a epidemia”, declarou, em entrevista à emissora La7.   

A Itália já registrou 374 casos de Covid-2019, doença causada pelo novo coronavírus, e 12 mortes na epidemia. 11 cidades do norte do país estão em quarentena: Bertonico, Castelgerundo, Castiglione d’Adda, Casalpusterlengo, Codogno, Fombio, Somaglia, Terranova dei Passerini, Maleo e San Fiorano, na Lombardia, e Vo’, no Vêneto.   

As autoridades, no entanto, tentam conter também a sensação de psicose que invadiu o país durante o carnaval por conta da disseminação da doença. “A vida deve continuar na Itália”, reforçou Conte. Todos os italianos mortos na epidemia eram idosos, e a maioria enfrentava outros problemas de saúde.   

Além disso, boa parte dos casos já confirmados são de pessoas assintomáticas. (ANSA)