Geral

Veterinária que registrou queixa de injúria racial se defende de críticas: “Me senti ofendida”

Crédito: Reprodução/Facebook

A veterinária Ana Luiza Ferraz, de 32 anos, é branca e registrou queixa de injúria racial contra uma de suas empregadas. Em nota enviada ao jornal Folha de S. Paulo, ela disse que tomou a decisão porque se sentiu agredida pelas ofensas sofridas e que defendeu sua honra.

“Em minha condição de ser humano me senti ofendida, agredida, aviltada”, disse Ana Luiza após a repercussão da reportagem da Folha sobre o caso e diante de críticas sobre a decisão tomada.

Ela registrou queixa de injúria racial contra uma de suas funcionárias por ter sido chamada de “encardida do sul” e “cachorra do sul”. A referência se dá em razão de Ana Luiz ter nascido no Paraná.

De acordo com a publicação, após ser demitida, a empregada doméstica teria enviado outras mensagens a empregados que continuaram na casa, inclusive supostas ameaças à ex-patroa. A veterinária diz que o episódio fez com que ela tivesse mais consciência das discriminações sofridas por grupos no Brasil.

“Essa experiência me fez ter ainda mais consciência ao direcionar meu olhar à história que traz revezes de imensa opressão e exclusão aos negros e também às minorias discriminadas”, declarou.

Veja também
+ Joice Hasselmann aparece com fraturas e diz acreditar ter sido vítima de ‘atentado’
+ Pintor é expulso de rodízio por comer 15 pratos de massa; assista
+ ‘Transo 15 vezes na semana’, diz Eduardo Costa ao revelar tratamento por vício em sexo
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago