Esportes

Vestido de Apollo Creed, Fury aniquila Schwarz no 2º round e canta “Aerosmith”

A apresentação do peso pesado Tyson Fury no Hotel MGM, em Las Vegas, neste sábado, foi mais que uma luta de boxe. Vestido de Apollo Creed, o britânico se dirigiu para o ringue com a música “Living in America”, eternizada no filme Rocky 4 pelo saudoso James Brown.

Durante o combate com o alemão Tom Schwarz foi estudioso no primeiro round e avassalador no segundo, quando mostrou suas habilidades para lutar como canhoto, acertar a maioria dos golpes desferidos e ainda demonstrar uma esquiva impressionante para um pugilista de 2,06 metros de altura e 121 quilos de peso.

Depois de uma sequência dura de golpes, o córner de Schwarz jogou a toalha, possibilitando o nocaute técnico no segundo assalto, para delírio dos 9.012 espectadores presentes ao tradicional ginásio de Las Vegas.

Ainda sobre o ringue, Fury, como é de costume, cantou um grande sucesso do grupo Aerosmith para sua esposa, Paris, que estava ao seu lado. E tinha mais. Na entrevista coletiva, voltou a cantar, com parceria com o lendário empresário Bob Arum, “America Pie”. “Trata-se do lutador mais carismático desde Muhammad Ali”, disse Arum.

A próxima luta foi anunciada pelo próprio Fury. Vai ser dia 21 de setembro ou 5 de outubro, em Nova York. Será o último duelo antes da segunda luta com Deontay Wilder, campeão pelo Conselho Mundial de Boxe, com quem Fury lutou em 1º de dezembro e empatou. “No primeiro trimestre de 2020, Wilder vai me dar o cinturão verde”, disse Fury, referindo-se ao título do CMB.

O invicto Fury, de 30 anos, soma agora 28 vitórias (20 nocautes) e um empate, enquanto Schwarz, de 24 anos, perdeu pela primeira vez após 24 vitórias (16 nocautes).