A Venezuela expressou sua “profunda consternação” pela morte do presidente do Irã, Ebrahim Raisi, um aliado essencial para o governo de Nicolás Maduro, que transmitiu condolências ao mandatário interino do país do Oriente Médio, Mohammad Mokhber, durante uma ligação telefônica nesta segunda-feira (20).

“Estou consternado diante da dura notícia sobre a sensível perda física do Presidente da República Islâmica do Irã, Ebrahim Raisi”, declarou Maduro em uma mensagem na rede social X.

“Sentimos muito por ter que nos despedir de uma pessoa exemplar, um líder extraordinário do mundo como é e sempre será o nosso irmão Ebrahim, um excelente ser humano, defensor da soberania do seu povo e amigo incondicional do nosso país”, acrescentou o presidente.

O Ministério das Relações Exteriores da Venezuela divulgou um comunicado na mesma linha.

“A Venezuela transmite à toda a nação iraniana, a familiares e amigos dos falecidos o seu profundo pesar e faz votos de esperança de que o inestimável legado do presidente Raisi, que demonstrou sua lealdade e amizade com o povo e o Governo venezuelano, continue”, afirma o texto da chancelaria.

O Irã é um dos principais aliados internacionais da Venezuela. Ambos países, parceiros da Opep, são alvo de sanções financeiras americanas.

Raisi, de 63 anos, visitou a Venezuela em junho de 2023 como parte de uma viagem que também passou pela Nicarágua e Cuba, seus outros aliados na região.

O presidente iraniano faleceu depois que o helicóptero em que viajava caiu em uma região montanhosa do país, sob condições meteorológicas difíceis, com chuva e uma neblina intensa.

mbj/jt/yr/dd/jb/am