Mundo

Veneza quer proteger Basílica de San Marco com placa de vidro

VENEZA, 21 JAN (ANSA) – A Superintendência de Patrimônio Cultural de Veneza está analisando um projeto para fixar placas de vidro ao redor da fachada da Basílica de San Marco, na tentativa de protegê-la de futuras inundações. A iniciativa foi realizada pelo escritório técnico de obras públicas da cidade italiana e tem como objetivo impedir que a água ultrapasse a barreira de 1m20 de altura e entre na igreja em dia de maré alta, além de evitar uma corrosão agressiva devido à presença de sal. O procurador de San Marco, Pierpaolo Campostrini, explicou nesta terça-feira (21) que a ideia “é substituir os parapeitos de ferro, que já existem, para manter os visitantes afastados das paredes externas”. “Selecionamos o tipo de material, juntamente com a Estação Experimental de Vidro de Murano. O projeto é detalhado e convincente para nós, e esperamos ouvir a opinião das instituições agora, discutir e talvez fazer as alterações sugeridas”, afirmou Campostrini.   

De acordo com ele, o custo estimado da estrutura é de cerca de 3,5 milhões de euros. O projeto foi apresentado depois que, no final de 2019, o centro da cidade registrou quatro marés superiores a 140 centímetros, algo inédito para um único mês em toda a história de Veneza. O fenômeno de “acqua alta” é mais comum entre o fim do outono e o início do inverno europeu e acontece quando o nível do Mar Adriático sobe e invade as águas da lagoa, inundando a cidade. Recentemente, o prefeito de Veneza, Luigi Brugnaro, anunciou que o Mose, sistema de comportas criado para evitar as enchentes, estará apto a funcionar para “emergências” dentro de seis meses.   

(ANSA)