Notícia

Veleiro russo é interceptado pela Coreia do Norte, segundo Moscou

Um veleiro russo com cinco tripulantes foi interceptado no mar do Japão pela Guarda Costeira norte-coreanos, que o levaram a um porto de seu país, anunciaram neste sábado funcionários russos.

“A parte norte-coreana nos informou que o veleiro foi levado ao porto de Kimchaek”, anunciou um funcionário do ministério russo das Relações Exteriores em Vladivostok (oeste), Igor Agafonov, citado pela agência oficial RIA Novosti.

“Os tripulantes estão vivos e em bom estado. Continuamos esperando uma explicação da Coreia do Norte (…)”, completou o funcionário, e declarou que diplomatas russos tentam obter permissão para visitar os tripulantes.

Segundo o vice-presidente de uma federação regional russa de vela, Evgueni Khromchenko, o barco foi detido por “pescadores norte-coreanos” a 85 milhas náuticas (160 km) das costas da Coreia do Norte em uma zona econômica exclusiva.

Denis Samsonov, porta-voz da embaixada russa em Pyongyang, declarou à RIA Novosti que a embaixada entregou à Coreia do Norte uma nota de protesto exigindo a “liberação imediata dos tripulantes”.

Em um comunicado, o ministério russo das Relações Exteriores assegurou que o veleiro Elfin navegava do porto sul-coreano de Busan até Vladivostok e que foi interceptado na noite de sexta-feira.

A Rússia compartilha uma pequena fronteira terrestre com a Coreia do Norte e suas relações com o regime stalinista de Kim Jong-Un são relativamente tranquilas.

del/tbm/mr/me/jz/pr