Mundo

Veja os nove processos que pesam contra Lula

Veja os nove processos que pesam contra Lula

Lula durante encontro com intelectuais no Teatro Oi Casa Grande no Rio, em 16 de janeiro de 2018. - AFP/Arquivos

Luiz Inácio Lula da Silva enfrenta nesta quarta-feira (24) a maior encruzilhada de sua vida política, quando um tribunal de segunda instância decidir sobre sua condenação de nove anos e meio de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro.

O caso, que envolve o tríplex de São Paulo, é o mais avançado dos nove processos que o ex-presidente (2003-2010) enfrenta, seis dos quais estão em julgamento e dois na fase de denúncia.

Veja a seguir quais são esses processos.

1- O tríplex

Acusações: ganhar um tríplex no Guarujá para beneficiar a construtora OAS com obras da Petrobras quando ainda era presidente.

A propina foi avaliada em 2,4 milhões de reais.

Lula foi absolvido pela acusação de que a OAS também teria pagado 1,3 milhão para conservar seu acervo presidencial.

Estado: condenação em primeira instância. Defesa apresentou apelação ante um tribunal superior.

2- Instituto Lula

Acusações: Negociar com a empreiteira Odebrecht uma propina de 12 milhões de reais para comprar um terreno onde seria construído o instituto destinado a divulgar seu legado. A transferência não se concretizou, mas a promotoria afirma que o delito se consumou com a aceitação da propina.

É acusado na mesma causa de receber um apartamento contíguo ao que mora em São Paulo.

Estado: julgamento em primeira instância.

3- Sítio de Atibaia

Acusações: receber propinas de Odebrecht e OAS para reformar um sítio em Atibaia, São Paulo, que a promotoria afirma ser do ex-presidente, em troca de contratos com a Petrobras.

Estado: julgamento em primeira instância.

4- Aviões de combate

Acusações: lavagem de dinheiro e tráfico de influência na compra pelo Estado brasileiro de aviões suecos Gripen por 5 bilhões de dólares durante a presidência de Dilma Rousseff (2011-2016), sua sucessora e protegida política.

Segundo a denúncia, Lula recebeu 2,25 milhões de reais através de uma empresa de seu filho, Luís Cláudio.

Estado: julgamento em primeira instância.

5- O silêncio

Acusações: obstrução da justiça ao aparentemente participar de um plano para comprar o silêncio do ex-diretor da Petrobras, Nestor Cerveró, envolvido no escândalo da estatal, para evitar que confessasse à justiça o funcionamento da rede de propinas na petroleira.

A Procuradoria pediu arquivamento por falta de provas.

Estado: julgamento em primeira instância.

6- BNDES

Acusações: tráfico de influência, corrupção passiva, lavagem de dinheiro.

Segundo a denúncia, “influenciou a política de financiamento internacional do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento), com a intervenção de outros organismos públicos federais para favorecer a Odebrecht”. A contraprestação foi de 20,6 milhões de reais materializados mediante uma participação na empresa de um dos sobrinhos do ex-presidente.

Estado: julgamento em primeira estância.

7- Montadoras

Acusações: corrupção passiva. A denúncia afirma que recebeu 6 milhões de reais em 2009 – durante seu segundo mandato – para prorrogar os benefícios tributários a montadoras.

Estado: julgamento em primeira instância.

8- PT

Acusações: organização criminosa, cartel, corrupção e lavagem de dinheiro.

Foi acusado junto à cúpula do PT de ter cobrado ilegalmente 1,485 bilhão de reais usando a administração pública.

Estado: denúncia na Suprema Corte.

9- Nomeação ministerial

Acusações: obstrução de justiça ao articular, junto com a ex-presidente Dilma Rousseff, sua nomeação como ministro chefe da Casa Civil para obter foro privilegiado e escapar das investigações do juiz Sérgio Moro.

Sua designação foi bloqueada pela Suprema Corte e, depois do impeachment de Dilma, o caso passou para a justiça comum.

Estado: denúncia na primeira instância.