Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

CIDADE DO VATICANO, 28 JUN (ANSA) – O Vaticano revelou o logo oficial do Jubileu 2025, que terá como tema Peregrinantes in Spem (Peregrinos da esperança, em tradução livre), após um concurso internacional nesta terça-feira (28).   

O desenho de Giacomo Trevisani foi o vencedor entre os 294 concorrentes e foi escolhido diretamente pelo papa Francisco.   

Segundo o arcebispo Rino Fisichella, o desenho “representa quatro figuras estilizadas para indicar a humanidade que vem dos quatro cantos da terra” e “todas estão abraçadas umas nas outras para indicar a solidariedade e fraternidade que deve existir entre os povos”.   

“É possível notar que o primeira está abraçada na cruz. É o sinal não só da fé que abraça, mas da esperança que não pode jamais ser abandonada porque nós temos necessidade disso sempre e sobretudo nos momentos de maior necessidade”, ressaltou ainda o religioso.   

O concurso internacional ocorreu entre 22 de fevereiro e 20 de maio e, segundo Fisichella, recebeu desenhos de “estudantes em geral, estudantes gráficos, institutos religiosos, profissionais e estudiosos da arte” que se dedicaram a seguir as orientações para o logo: que se referisse à peregrinação e à esperança.   

“Chegaram 294 propostas de 213 cidades e 48 países diferentes. A faixa etária de idade dos participantes foi dos seis aos 83 anos. Chegaram também muitos desenhos de crianças de todo o mundo feitos à mão e foi realmente emocionante ver esses desenhos frutos da fantasia e da fé simples”, pontuou ainda o religioso.   

Após a etapa inicial, um grupo de especialistas em arte e em religião classificou os desenhos em três critérios: que fosse de fácil compreensão por todos, que garantisse uma boa imagem gráfica para ser reproduzido em larga escala e para que a imagem fosse cativante.   

“Na audiência concedida a mim em 11 de junho, submeti ao papa Francisco os três projetos finais para que ele escolhesse a imagem que mais o atingia. A escolha não foi fácil nem para ele.   

Depois de ter analisado os projetos e expressado sua satisfação, a escolha foi da proposta de Giacomo Trevisani”, destacou o arcebispo. (ANSA).