Cultura

Vaticano reabre Museus do Papa após quase 3 meses

CIDADE DO VATICANO, 1 JUN (ANSA) – Os Museus Vaticanos, fechados desde 8 de março em decorrência da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2), foram reabertos nesta segunda-feira (1º), mas só estão permitindo visitantes que usam máscaras de proteção. Em seu primeiro dia de funcionamento após quase três meses, o local recebeu 1,6 mil pessoas, sobretudo famílias romanas. Todos tiveram suas temperaturas verificadas e precisaram higienizar as mãos. O número de visitantes é maior do que o esperado pelos representantes dos museus. Nos últimos dias, a diretora Barbara Jatta havia explicado que a expectativa era abaixo do normal, mas de qualquer forma os Museus Vaticanos estariam prontos para receber todos em conformidade com as regras de prevenção da Covid-19. As entradas só são permitidas mediante reservas online para evitar aglomerações, principalmente porque o museu é conhecido pelas longas filas e pelos ambientes lotados, como a Capela Sistina. A abertura gratuita no último domingo do mês continua suspensa.   

Segundo Jatta, este momento é ideal “para admirar estas obras-primas universais sem a multidão de turistas dos últimos anos”.   

O Vaticano também reabrirá as Vilas Pontifícias de Castel Gandolfo, residência de verão dos papas, mas apenas aos sábados e domingos. Todas as medidas de proteção serão exigidas igualmente. (ANSA)

Veja também

+ Entenda como a fase crítica da pandemia de Covid-19 pode ter sido superada em SP
+ Ford Ranger supera concorrentes e é líder de vendas
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Cantora Patricia Marx se assume lésbica aos 46 anos de idade
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior