Mundo

Vaticano espera que negociações na Ucrânia sejam retomadas

PERUGIA, 22 MAI (ANSA) – O secretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin, disse neste domingo (22) que espera que as negociações de paz para encerrar a guerra na Ucrânia sejam retomadas “o mais rápido possível”, principalmente porque “violência não resolve conflitos”.   

A declaração foi dada durante a homilia para as celebrações em honra de Santa Rita em Cássia, na Úmbria.   


“Nesta terra de fé e paz, como a Úmbria, espero que as negociações sejam iniciadas o mais rápido possível e que a tão desejada paz possa finalmente ser alcançada”, disse o religioso.   

O cardeal recordou as palavras do papa Francisco e ressaltou que “a violência, como nos lembra Santa Rita, nunca resolve os conflitos, mas apenas aumenta suas dramáticas consequências”.   

“Vivemos isso todos os dias e me pergunto por que não conseguimos entender”, questionou.   

Hoje, o monsenhor Paul Richard Gallagher, secretário do Vaticano para a Relação com os Estados, afirmou que Jorge Bergoglio “pode continuar a desempenhar um papel muito significativo neste conflito e na sua resolução”.   

“O presidente [da Ucrânia, Volodymyr] Zelensky disse que diante de uma guerra contínua, no final deve ser a diplomacia que resolve as coisas; as partes em conflito devem se sentar à mesa para negociar, resolver o conflito por meio do diálogo diplomático e político”, declarou Gallagher em entrevista ao Vatican News no final de sua missão na Ucrânia, reiterando “a possibilidade de um papel para a Santa Sé”. (ANSA)