O Dia

Vasco joga bem e vence o São Paulo no retorno a São Januário: 2 a 0

Talles e Felipes Bastos encerraram uma invencibilidade de nove jogos do Tricolor Paulista

O reencontro do Vasco com a sua casa não poderia ser melhor. Com São Januário lotado, o Cruzmaltino venceu com autoridade o São Paulo, por 2 a 0, abriu sete pontos de distância para a zona de rebaixamento e fez a alegria dos mais de 20 mil vascaínos presentes. Talles e Felipe Bastos marcaram os gols da vitória.
Estar de volta ao lar fez muito bem ao time de Vanderlei Luxemburgo, que encerrou uma sequência de nove jogos invicto e cinco vitórias seguidas do Tricolor Paulista e segue evoluindo a cada rodada. Ao contrário do que a formação com quatro volantes sugeria, o Cruzmaltino fez valer a força do caldeirão, marcou em cima e encurralou o São Paulo.
A responsabilidade de levar o Vasco à frente estava nos pés duas jovens promessas: Marrony e Talles. Com muita velocidade e movimentação, eles criaram as melhores chances do jogo no primeiro tempo, mas faltou pontaria. Aos 33 minutos, o atacante Raniel atingiu a cabeça do volante Richard com a sola do pé e, após 5 minutos de revisão no monitor do VAR, o árbitro Anderson Daronco decidiu expulsá-lo. Com uma a menos, o São Paulo recuou, dificultando as investidas do time da casa.
Luxemburgo voltou para o segundo tempo determinado a partir para cima. Sacou o volante Andrey e promoveu o retorno do atacante Rossi, desfalque nos últimos cinco jogos por causa de uma apendicite. Aos 11 minutos, Danilo Barcelos cobrou escanteio, Castan desviou de cabeça e a bola sobrou nos pés de Talles, que dominou e estufou a rede. O primeiro gol da joia cruzmaltina como profissional.
A festa na arquibancada só não foi mais bonita por causa dos gritos homofóbicos na etapa final. O árbitro Anderson Daronco precisou paralisar a partida para que os cantos cessassem, o que só aconteceu depois de pedidos de Luxa e dos jogadores.
Com amplo domínio do jogo, o Vasco ainda ampliou ao vantagem aos 35 minutos. Danilo Barcelos cruzou na medida para Felipe Bastos, na pequena área, só escorar para o funda da rede e dar números finais à partida. A um ponto da zona de classificação à Sul-America e sete da Libertadores, o vascaíno já pode sonhar com voos mais altos no Campeonato Brasileiro.