Esportes

Vasco encara Flamengo para manter freguesia e chegar invicto à decisão do Carioca

Campeão da Taça Guanabara, o Vasco coloca sua invencibilidade à prova em clássico contra o Flamengo neste domingo, às 16 horas, na Arena Amazônia, em Manaus, pelas semifinais do Campeonato Carioca. Invicto há 21 jogos, o time cruzmaltino tem melhor campanha que o adversário e por isso leva vantagem de jogar pelo empate. E, no que depender dos últimos confrontos entre as equipes, o torcedor vascaíno pode ficar mais animado.

Na atual competição, a equipe do técnico Jorginho venceu uma e empatou outra partida contra o rival. O Flamengo não consegue vencer o Vasco já tem mais de um ano – são oito jogos no total. O último triunfo rubro-negro aconteceu em março de 2015 (2 a 1), ainda pela primeira fase do Estadual. De lá para cá foram cinco derrotas e três empates.

Apesar dos números favoráveis, o técnico Jorginho tratou de tirar qualquer peso de favoritismo das costas de seus jogadores. “Não ganhamos nada. Quero meus jogadores concentrados completamente nesse clássico. Nossa maior motivação não é a invencibilidade. Temos uma vantagem, e pretendemos fazer um grande jogo e ir para a final”, projetou o comandante.

O treinador não confirmou a escalação do time. Em relação ao clássico contra o Fluminense, a única mudança deve ser a entrada do volante Diguinho no lugar de Marcelo Mattos, que terá de cumprir suspensão por ter sido expulso na rodada final da Taça Guanabara.

EVITAR PROVOCAÇÕES – Os jogadores do Flamengo admitem que existe um incômodo em ficar tanto tempo sem vencer um rival. No entanto, a ordem é manter a cabeça tranquila e não entrar em qualquer provocação do adversário. E isso vale especialmente para o atacante Guerrero.

O peruano enfrentou o Vasco cinco vezes e jamais venceu. Também nunca balançou as redes contra o adversário e um dos motivos para isso é a marcação especial que leva do zagueiro Rodrigo. Todo jogo os dois travam um duelo à parte. No último encontro entre os dois (empate por 1 a 1) houve empurra-empurra, provocação e xingamentos.

Após uma encarada, Rodrigo beliscou o peito de Guerrero. No lance seguinte, o peruano acertou uma cotovelada no zagueiro. Ninguém foi expulso durante a partida, mas o Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro levou os dois a julgamento. O centroavante recebeu uma advertência e o zagueiro foi punido por um jogo, mas conseguiu efeito suspensivo.

Em campo, o técnico Muricy Ramalho não contará com o zagueiro Juan, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, e o atacante Emerson Sheik, machucado. O atacante Fernandinho, que fez sua estreia contra o Confiança-SE, pela Copa do Brasil, não foi inscrito no Carioca. Na zaga César Martins está recuperado de dores no joelho esquerdo e substitui o veterano Juan. Na frente, Marcelo Cirino segue como dupla de Guerrero.

CASA CHEIA – A Arena Amazônia deve ter casa cheia. Mais de 40 mil ingressos foram vendidos. Para evitar tumultos, 600 voluntários receberam treinamento na última quinta-feira no próprio local da partida e terão a incumbência de organizar a chegada dos torcedores.

Veja também

+ Entenda como a fase crítica da pandemia de Covid-19 pode ter sido superada em SP
+ Fotos íntimas de apresentadora italiana são vazadas em aplicativos de mensagens no Brasil
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Conheça os quatro tipos de carros híbridos e suas diferenças
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior