Esportes

Vasco e Botafogo fazem ‘clássico do ano’ por vaga na Copa do Brasil e premiação

Há tempos sem um título nacional, Vasco e Botafogo decidem em São Januário quem avança às oitavas de final da Copa do Brasil e reforçam o caixa com premiação de R$ 2,6 milhões. O Clássico da Amizade será às 21h30 desta quarta-feira e está sendo tratado como “clássico do ano” pelas equipes.

Ciente que a Copa do Brasil é o caminho mais curto na busca por um título nacional que não vem faz anos, as equipes descansaram peças importantes no fim de semana. O Botafogo tem vantagem do empate após vencer por 1 a 0 na ida. O Vasco necessita de triunfo por dois gols de diferença para avançar direto. Por somente um gol, a decisão vai aos pênaltis.

Benítez, poupado no fim de semana diante do Coritiba, volta para armar as jogadas vascaínas. O time cresce bastante quando tem o jogador em campo, bastante entrosado com o artilheiro Cano.

O meia argentino vem se destacando e já desperta interesse de clubes da China e dos Estados Unidos. E o Independiente já avisou que quer seu retorno após o fim do período de empréstimo.

Além de Benítez, Andrey e Vinícius estão recuperados de lesão e à disposição de Ramon Menezes, o grande desfalque do time. Diagnosticado com covid-19, o treinador não poderá dirigir a equipe no campo, em São Januário.

A última vitória vascaína foi justamente diante do Botafogo, por 3 a 2. Depois, vieram duas derrotas, no jogo da ida e frente o Coritiba. Retomar os triunfos é obrigação para seguir vivo na disputa. Curiosamente, o título da Copa do Brasil de 2011 foi a última conquista nacional do Vasco.

O jejum botafoguense na elite nacional é bem maior, desde o Brasileirão de 1995. Passar pelo Vasco se faz necessário para manter o sonho vivo. Para os jogadores, virou questão de honra desbancar o rival e mostrar ao ex-presidente Carlos Augusto Montenegro que o time não é “freguês do Vasco”.

Com vantagem do 1 a 0 na ida, Paulo Autuori deve retomar o esquema com três zagueiros utilizado no Engenhão, com Benevenuto, Kanu e Foster. Libera, assim, os avanços dos laterais Kevin e Víctor Luís. Honda pode retomar a posição de titular, assim como Bruno Nazário, que não enfrentou o Santos.

Veja também

+ A incrível história do judeu que trabalhou para os nazistas na Grécia

+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela

+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Santo Stefano: Esta vila italiana te paga R$ 52 mil para se mudar

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar