Brasil

Valor de emendas do ‘orçamento secreto’ relatado pelo Senado ao STF supera verba de ministérios

Valor de emendas do ‘orçamento secreto’ relatado pelo Senado ao STF supera verba de ministérios

Plenário do Senado em Brasília

Os documentos apresentados por senadores e enviados pelo Congresso ao Supremo Tribunal Federal [STF] mostram que mais de R$ 3,4 bilhões foram usadas em emendas de relato nos orçamentos dos últimos dois anos. As informações são do G1 e da GloboNews.

O recurso, conhecido como “orçamento secreto”, ficou marcado pela falta de transparência na distribuição de valores. Os números apresentados pelos senadores referentes ao ano de 2021 ficaram na casa de R$ 2,4 bilhões e superaram o orçamento de seis ministérios – Relações Exteriores, Turismo, Meio Ambiente, Controladoria-Geral da União, Advocacia-Geral da União e Mulher, Família e Direitos Humanos.


De acordo com a GloboNews, dos 81 senadores, apenas 49 cumpriram a determinação de detalhar suas respectivas emendas. Outros 15 disseram não ter feito indicações nos últimos anos. Isso faz com que o número apresentado seja inferior ao que realmente representa.

Os dados apresentados também mostram um aumento nos valores entre 2020 e 2021, com subida de R$ 972,5 milhões para R$ 2,4 bilhões. Os números enviados ao STF, porém, são parciais.

Perguntado pela emissora sobre os dados levados ao Supremo, Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, emitiu um comunicado e disse que “o Congresso fez apenas o encaminhamento dos ofícios ao STF para conhecimento”.

“Os parlamentares apontaram as emendas de relator que apoiaram. O Congresso pode encaminhar novos documentos e elementos que entenda ser de interesse da ação judicial”, seguiu.