Economia

Vale comemora condenação do ex-sócio Beny Steinmetz na Suíça por corrupção

Em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) na noite deste sábado, 23, a Vale disse ter confiança que a Justiça brasileira vai seguir os passos da Suíça e condenar o empresário Beny Steinmetz, ex-controlador da BSGR, e sócio da mineradora em uma antiga “joint venture” na República da Guiné. A sociedade foi desfeita após ser revelada a prática de corrupção e suborno para garantir a exploração no país africano, crimes pelo os quais Steinmetz foi condenado hoje na Suíça.

“A Vale tem confiança de que as autoridades brasileiras também não serão enganadas pelas contínuas tentativas de Steinmetz de inverter responsabilidades e desviar a atenção de seus atos corruptos”, diz a empresa, ressaltando que a decisão da Justiça suíça acompanha sentença do Tribunal Arbitral Internacional de Londres, em abril de 2029, que considerou que a BSGR incorreu em fraude contra a mineradora ao ocultar os crimes.

Veja também

+ Cientistas descobrem nova camada no interior da Terra
+ Aprenda 5 molhos fáceis para aproveitar o macarrão estocado
+ Vídeo: o passo a passo de como fazer ovo de Páscoa
+ Aprenda a preparar o delicioso espaguete a carbonara
+ Cientistas desvendam mistério das crateras gigantes da Sibéria
+ Sexo: saiba qual é a melhor posição de acordo com o seu signo
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago