Vai casar no Tinder? Melhor não

Crédito: José Manuel Diogo

(Crédito: José Manuel Diogo)


É verdade! Tudo mudou no amor quando as pessoas começaram a se conhecer sem sair de casa usando sites de encontros e namoro. Mas essa mesma proposta de valor, que revolucionou as relações entre pessoas, tudo está também a revolucionar os negócios. Mas é preciso tomar muito cuidado.

Querendo casar empreendedores com investidores, seguindo a inspiração e o bom exemplo de sucessos como o Tinder, o Happn, o Bumble e mais recentemente até o Facebook, começaram a aparecer soluções tecnologicamente avançadas com vista a encontros de negócios.

Mas como nos sites de namoro e relacionamento essas plataformas tecnológicas são úteis, mas incompletas, porque deixam de fora a experiência, o conhecimento pessoal e a reputação. Na prática o Tinder está para o Zoom, como o Par Perfeito está para o Teams. Mas sem aquele chope no final da tarde, e aquela reunião presencial no escritório, um bom negócio dificilmente vai rolar.

Estas plataformas permitem, facilitam e tornam eficazes a identificação de parceiros de negócios mais relevantes para cada negócio específico, mas à semelhança do que também acontece na vida pessoal, o conhecimento prévio da realidade de cada um dos parceiros e das suas expectativas futuras é essencial.

É preciso saber que idade têm, o sítio onde moram, de que família descendem, o que mais precisam, quais suas forças e fraquezas e quais as suas necessidades e sonhos. Este conhecimento aprofundado é o fator mais importante para que não se perca tempo com namoros errados e se consigam uniões mais prováveis, viáveis, estáveis e felizes.

São três as competências essenciais para ser um bom “casamenteiro” de negócios felizes. A primeira, ter uma grande rede (networking); a segunda, ter a intuição e a capacidade de prever as futuras tendências em cada área de negócio (curadoria); e a terceira um grande conhecimento técnico de cada indústria específica (know how).

Encontrar um profissional, ou uma equipa de profissionais, que domine com maestria todas estas áreas é uma tarefa difícil, mas essencial para o sucesso e felicidade nos negócios. Para o conseguir é preciso juntar no mesmo time pessoas com áreas de formação complementares, mas que devem coincidir numa característica fundamental: ter uma ótima capacidade de comunicação entre si e com os namorados.

Organizações com o escopo das Câmaras de Comércio têm vantagens únicas que as tornam perfeitas e seguras juntando empreendedores e investidores. Elas têm já em si mesmas a rede, a equipa e o conhecimento. São perfeitas para B2B & Investor Matchmaking, Business Speed Dating e Brokerage Events.

Se não vai casar no Tinder, não arrume sócios no WhatApp!

Veja também
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ ‘Transo 15 vezes na semana’, diz Eduardo Costa ao revelar tratamento por vício em sexo
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago


Sobre o autor

José Manuel Diogo é autor, colunista, empreendedor e key note speaker; especialista internacional em media intelligence,  gestão de informações, comunicação estratégica e lobby. Diretor do Global Media Group e membro do Observatório Político Português e da Câmara de Comércio e Indústria Luso Brasileira. Colunista regular na imprensa portuguesa há mais de 15 anos, mantém coluna no Jornal de Notícias e no Diário de Coimbra. É ainda autor do blog espumadosdias.com. Pai de dois filhos, vive sempre com um pé em cada lado do oceano Atlântico, entre São Paulo e Lisboa, Luanda, Londres e Amsterdã.


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.