Geral

2 milhões de doses da vacina de Oxford contra a Covid-19 chegam ao Brasil

Crédito: Reprodução/ TV Brasil

Chegaram na tarde desta sexta-feira, 22, no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, os dois milhões de doses da vacina contra covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford e pelo laboratório AstraZeneca. A carga foi importada da Índia após uma negociação diplomática que se estendeu por uma semana. O Brasil esperava contar com essas doses desde o domingo, 17.

Acompanham o recebimento dos lotes o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, junto com os ministros Ernesto Araújo e Fábio Faria – das pastas de Relações Exteriores e Comunicações, respectivamente -, além do embaixador da Índia no Brasil, Suresh Reddy.

As doses foram trazidas da Índia em voo comercial da companhia Emirates, que chegou às 17h27. O Brasil chegou a planejar um voo comercial da Azul para trazer o carregamento, mas o plano acabou revisto após a mudança no cronograma de entrega. Acompanharam o recebimento dos lotes o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, junto com os ministros Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e Fábio Faria (Comunicações), além do embaixador da Índia no Brasil, Suresh Reddy.

As doses seguem para o Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, onde devem chegar às 21h. Lá, está previsto pronunciamento do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e entrevista coletiva à imprensa. Apenas parte da imprensa pôde acompanhar o desembarque das vacinas em São Paulo. A administração do aeroporto bem como o Ministério da Saúde justificaram que, por questões sanitárias e de segurança, apenas fotógrafos e cinegrafistas teriam acesso a Pazuello e à área de desembarque das vacinas.

As doses que chegaram nesta tarde devem integrar a primeira rodada de aplicações do Plano Nacional de Imunização (PNI). Até agora, foram distribuídas para aplicação 6 milhões de doses da Coronavac, imunizante da Sinovac desenvolvido em parceria com o Instituto Butantan.


+ Rapper implanta diamante de R$ 128 milhões no rosto
+ PR: Jovem desaparecida é encontrada morta; namorado confessa crime
+ Galo bota ovos e surpreende moradores de Santa Catarina

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta sexta-feira o uso emergencial de mais 4,8 milhões de doses produzidas pelo Butantan. No total, o Brasil deve dispor de 12,8 milhões de doses. Levantamento do consórcio de veículos de imprensa com cinco Estados e o Distrito Federal, apontaram que, até esta quinta-feira, 21, 109.097 pessoas foram vacinadas no País.

Após ter conseguido destravar o envio das vacinas com a Índia, o governo brasileiro deve continuar em tratativas com a China para envio de insumos necessários para a continuidade da fabricação de doses no País. Tanto o Instituto Butantan como a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) dependem do envio do insumo para distribuir vacina à população brasileira. O Butantan já informou que a sua capacidade produtiva está perto de parar sem o material. A Fiocruz alterou a previsão de entrega inicial de doses.

Veja também

+ Cientistas descobrem nova camada no interior da Terra
+ Aprenda 5 molhos fáceis para aproveitar o macarrão estocado
+ Vídeo: o passo a passo de como fazer ovo de Páscoa
+ Aprenda a preparar o delicioso espaguete a carbonara
+ Cientistas desvendam mistério das crateras gigantes da Sibéria
+ Sexo: saiba qual é a melhor posição de acordo com o seu signo
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago