Geral

Vacinas contra covid poderão ser adquiridas pelo setor privado sem doação ao SUS

Crédito: RF._.studio/Pexels

Com o fim da Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (Espin) da covid-19, decretada em fevereiro de 2020 pelo governo federal, a rede de saúde privada — clínicas e empresas — poderão comprar vacinas contra a Covid-19, sem necessidade de doação ao SUS (Sistema Único de Saúde), a partir de maio

Segundo informações da “Folha de S. Paulo”, a AstraZeneca Brasil já prepara as primeiras doses, que devem ser entregues para as clínicas privadas em maio.

Geraldo Barbosa, presidente da ABCVac (Associação Brasileira de Clínicas de Vacinas), destaca: “Ainda não foi fechado o volume de doses, preços e quando exatamente as doses estarão disponíveis nas clínicas porque depende da compra de cada clínica”.

Em nota, a AstraZeneca Brasil detalha: “As primeiras doses devem ser entregues às instituições ainda em maio. Quanto à disponibilização ao público final, fica a cargo de cada instituição”.

Por ora, a Pfizer e a Janssen não estão negociando com o setor privado e mantêm o fornecimento exclusivamente para o governo federal. 

Já a Coronavac, produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, não se aplica à comercialização, visto que é um imunizante com registro de uso emergencial na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). O Ministério da Saúde solicita que a Anvisa avalie a possibilidade de utilização da Coronavac após o fim da Espin.

O presidente da ABCVac declara ainda uma possível Medida Provisória para regular as vendas. No entanto, os responsáveis pelo tema no Ministério da Saúde informam que a área jurídica da pasta não considera necessário.