Tecnologia & Meio ambiente

Vacina AstraZeneca/Oxford induz ‘resposta imunológica promissora’

Vacina AstraZeneca/Oxford induz ‘resposta imunológica promissora’

(Arquivo) Sede da AstraZeneca em Macclesfield, Cheshire - AFP/Arquivos


O laboratório farmacêutico britânico AstraZeneca anunciou nesta segunda-feira (26) que sua vacina em desenvolvimento contra a covid-19 induz uma reposta imunológica promissora em jovens adultos e idosos.

“É promissor observar as respostas imunológicas semelhantes entre idosos e jovens adultos”, disse um porta-voz da AstraZeneca, que trabalha na vacina em colaboração com a Universidade de Oxford.

“Os resultados comprovam as evidências sobre a segurança e a resposta imunológica da vacina”, destacou disse o grupo.

A Universidade de Oxford destacou que os dados procedem dos primeiros testes clínicos, que são conhecidos como fase 2.

A vacina está atualmente na fase de ensaios clínicos mais amplos, denominados de fase 3, a etapa anterior à autorização pelas autoridades.


+ Atleta de Jiu Jitsu morre aos 30 anos de Covid 15 dias após perder o pai pela doença
+ Após ameaças, soldada da PM denuncia coronel por assédio sexual
+ Mulher morre após ingerir bebida alcoólica e comer 2 ovos



Os ensaios clínicos também foram retomados nos Estados Unidos, o único país onde estava suspenso desde que o um participante ficou enfermo há mais de seis semanas, anunciou a AstraZeneca na sexta-feira.

Os resultados do ensaio do projeto, um dos mais avançados do mundo, são esperados para este ano.

É um dos 10 que estão sendo testados em dezenas de milhares de voluntários em um ensaio de fase 3, ao lado de projetos americanos, chineses e um russo.

Esta vacina é uma das que gera mais expectativas. O grupo farmacêutico vendeu com antecedência centenas de milhões de doses em vários continentes e estabeleceu parcerias com outros produtores para que as doses sejam produzidas localmente.

A demanda estimada alcança bilhões de doses.

No Reino Unido, o ministro da Saúde Matt Hancock afirmou à rádio BBC 4 que “a maior parte da implementação” de uma vacina contra o coronavírus pode ocorrer antes do próximo verão europeu (inverno no Brasil).

Ele não descartou a possibilidade de algumas pessoas já poderem recebê-la antes do Natal.

Veja também

+ Canadá anuncia primeira morte de pessoa vacinada com AstraZeneca no país
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Decifrado código dos Manuscritos do Mar Morto
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS