Agronegócio

USDA prevê área plantada menor de soja e trigo em 2019; milho deve avançar


Arlington, 21 – O milho deverá ganhar em preço e área plantada nos EUA na próxima safra 2019/20, que começa a ser semeada na primavera do Hemisfério Norte, entre abril e maio. A área de cultivo com o cereal deve atingir aproximadamente 37,2 milhões de hectares (92 milhões de acres) 3,3% a mais do que em 2018/19.

O preço médio deve alcançar US$ 3,65 por bushel, 1,4% a mais que na safra 2018/19, segundo o economista-chefe do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), Robert Johansson, que participa nesta quinta-feira, 21, do Fórum de Perspectivas Agrícolas, em Arlington, no Estado de Virgínia.

Os preços da soja devem aumentar em 2,3%, a US$ 8,80 por bushel. Já a área deve cair 4,7% ante o ano anterior, para cerca de 34,4 milhões de hectares (85 milhões de acres).

A área do trigo tem expectativa de queda de 1,7%, a cerca de 19 milhões de hectares (47 milhões de acres), com preço médio de US$ 5,20 por bushel, aumento de 1%.

Já o algodão tem previsão de aumento de 1,1% na área, para 5,78 milhões de hectares (14,3 milhões de acres), mas os preços devem cair 6,9% segundo o órgão federal, a US$ 0,67 por bushel.

Segundo Johansson, no longo prazo, a produção de grãos dos EUA está crescendo mais rapidamente do que a demanda global, pressionando os preços para baixo. Fonte: Dow Jones Newswires.

Veja também
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+Deolane Bezerra, viúva de MC Kevin, revela que fez cirurgia na vagina
+ Vídeos mostram pessoas preparando saladas com Cheetos no TikTok
+ Instituto Gabriel Medina fecha portas em Maresias
+ Mãe encontra filho de 2 anos morto com bilhete ao lado ao chegar em casa
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago