Esporte

US Open: Djoko e Serena em dificuldade; Murray, Nadal e Del Potro querem título

O US Open de tênis começa nesta segunda-feira com os números 1 do mundo Novak Djokovic e Serena Williams limitados por lesões, o que aumenta as chances de Andy Murray, Rafael Nadal, Juan Martín del Potro, Angelique Kerber e Garbiñe Muguruza.

O último dos quatro torneios de Grand Slam do ano, com sede em Flushing Meadows, em Nova York, contará com os principais jogadores do ranking mundial, à exceção do suíço Roger Federer, que precisou operar o joelho e só voltará a quadra no ano que vem.

Será a primeira vez nos últimos 17 anos que Federer não participará do Aberto norte-americano, torneio que venceu cinco vezes e cuja final perdeu no ano passado para Djokovic.

– ‘Nole’ e seu punho –

Uma recorrente lesão no punho incomodou Djokovic nos Jogos Olímpicos Rio-2016, no qual foi surpreendentemente derrotado na primeira rodada pelo argentino Del Potro.

A mesma lesão o tirou da terceira rodada de Wimbledon, mas ‘Djoko’ parecia estar recuperado quando venceu o Masters 1000 de Toronto, duas semanas antes dos Jogos.

Não se sabe em que condições chegará ao US Open, mas ‘Nole’ garante que “as lesões e dificuldades me deixam mais forte”.

“A derrota na terceira rodada (de Wimbledon) me permitiu pensar sobre algumas coisas, descansar um tempo e me reagrupar”, declarou antes da Rio-2016.

Campeão em Flushing Meadows em 2011 e 2015, o sérvio busca um terceiro Grand Slam neste temporada, o 13º na carreira, o que o deixaria a um do espanhol Rafael Nadal e do americano Pete Sampras.

– Caçadores de oportunidades –

Por outro lado, o espanhol Rafael Nadal e o argentino Juan Martin del Potro estão recuperados das duras lesões e com fome de títulos.

Nadal e Del Potro chegaram a medir forças no Rio, com o argentino levando a melhor e avançando à final, perdida para o britânico Murray.

Del Potro parece estar livre das lesões nos punhos que o maltrataram nos últimos anos e quase o obrigaram a encerrar a carreira de maneira precoce.

Em Wimbledon, foi responsável por eliminar Stan Wawrinka e nos Jogos Olímpicos mandou para casa Djokovic e Nadal, voltando a mostrar sua famosa direita avassaladora.

Campeão do US Open em 2009, o argentino só disputará o torneio neste ano graças ao convite da organização.

Murray, campeão em 2012, aparece como principal candidato para destronar Djokovic.

O britânico é o segundo maior vencedor do circuito na temporada (50-7), atrás apenas do sérvio (51-5), com títulos na grama de Queen’s e Wimbledon e a medalha de ouro nos Jogos Rio-2016.

– Serena e suas costas –

Já Serena Williams, atual campeã de Wimbledon, assim como Djokovic, não foi bem no Rio, onde pareceu incomodada pelas dores nas costas.

A número 1 do mundo, que venceu 23 títulos de Grand Slam na carreira, estreia no US Open contra a russa Ekaterina Makarova, 36ª do ranking WTA e que chegou às semifinais do Aberto dos Estados Unidos em 2014.

“Não venho jogando muito, mas estou começando a me sentir melhor e sei que vou melhorar a cada dia”, afirmou Serena, seis vezes campeã em Nova York.

As atenções também estarão centradas nas número 2 e 3 do ranking, a alemã Angelique Kerber e a espanhola Muguruza, principais adversárias de Serena na busca pelo título do US Open.

psl/yow/am

Veja também

+ Cantora MC Venenosa morre aos 32 anos e família pede ajuda para realizar velório
+ Homem salva cachorro da boca de crocodilo na Flórida
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ Idoso morre após dormir ao volante e capotar veículo em Douradoquara; neto ficou ferido
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

Tópicos

2016 Open tênis US USA