Urnas eletrônicas à prova de fraudes e da polêmica com Bolsonaro

Crédito: STF/ Carlos Moura

(Crédito: STF/ Carlos Moura )


Em meio à polêmica provocada por Bolsonaro sobre fraudes na eleição de 2018, o TSE faz licitação para comprar 180 mil novas urnas eletrônicas, ao preço de R$ 696,5 milhões.

Teme-se que as urnas não fiquem prontas até as eleições de outubro. As peças vêm da China, onde o coronavírus afeta a produção. O problema deverá sobrar para o ministro Luis Roberto Barroso, que assume a presidência do TSE em maio.

Veja também
+ Sabrina Sato mostra corpo musculoso em clique na floresta
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.