Em Cartaz

Uma paixão pela tela grande

Oitava edição do Festival Varilux de Cinema Francês exibide 21 filmes recém-lançados em 88 cidades do Brasil

Crédito: Divulgação

EXÓTICOS O pintor Gauguin (Vincent Cassel) quebra tabus com Tehura (Tuheï Adams) em “Gauguin – Viagem ao Taiti” (Crédito: Divulgação)

A oitava edição do Festival Varilux de Cinema Francês propõe uma maratona nas salas de cinema de 88 cidades brasileiras. Neste ano, localidades do Nordeste serão incluídas na exibição de 21 longas-metragens recém-lançados na França, o sexto mercado mundial de cinema, com 6 mil salas de exibição e uma produção anual de 300 longas-metragens. Entre eles, a cinebiografia “Gauguin — Viagem ao Taiti”, de Edouard Deluc, estrelado por Vincent Cassel no papel do pintor que se exila em 1891 no Taiti e lá encontra sua musa, Tehura. “O sucesso cresce de ano a ano”, diz o curador Christian Boudier. “Nosso desafio é restaurar a paixão pelo evento social de ir ao cinema para ver filmes na tela grande.” Em 2017, o público brasileiro do evento foi de 180 mil pessoas. Por isso, ganhou o título de maior festival francês do mundo. O evento conta com uma Mostra de Realidade Virtual e a participação de uma delegação francesa de atores, diretores e e técnicos, em projetos de discussão, convênios e laboratórios de formação. De 7 a 20/6 em 88 cidades. Entre junho e julho, acontecem 500 exibições gratuitas em 29 unidades do SESC Nacional. Programação em variluxcinefrances.com/2018.