Em Cartaz

Uma epopeia na estante do pianista

Depois do sucesso na Broadway, “Natasha, Pierre e o Grande Cometa de 1812”, baseado em “Guerra e Paz”, ganha primeira montagem no Brasil

Crédito: Stephan Solon

SUPERPRODUÇÃO Orçamento de R$ 3 milhões inclui três palcos e equipe de 80 profissionais (Crédito: Stephan Solon)

No início da década, o pianista americano Dave Malloy fazia uma temporada em um transatlântico. Com teatro vazio, passava o tempo em sua cabine lendo a epopeia “Guerra e Paz”, de Leon Tolstói. Assim teve a ideia de converter a pasagem mais romântica do livro no musical “Natasha, Pierre e o Grande Cometa de 1812”.

O espetáculo fez sucesso na Broadway e ganhou três prêmios Tony, inclusive o de melhor musical de 2017. O público se rendeu ao drama entre a ingênua Natasha, o pobre idealista Pierre e o nobre conquistador Anatole. A primeira montagem internacional chega ao Brasil em uma super=produção de R$ 3 milhões que ocupa um espaço de 200 metros quadrados, com três palcos e passarelas, onde se apresentam 21 atores e dez músicos. Ao todo, 80 profissionais ensaiaram durante três meses para realizar o projeto. “É um musical fora dos padrões do gênero”, diz o diretor Zé Henrique de Paula.

“A partitura é toda cantada e mistura gêneros e formas de interpretação, além de se desenrolar no meio da plateia.” São 2 horas e meia de duração para um público de 400 pessoas. No 033 Rooftop (Teatro Santander SP), até 25/11.