Geral

‘Uma criancinha se foi por causa da irresponsabilidade do polícia’, diz motorista

Crédito: Reprodução / Facebook

A menina Ágatha Vitória (Crédito: Reprodução / Facebook)

O motorista da Kombi na qual a menina Ágatha Vitória Sales Félix, de 8 anos, estava quando foi baleada e morta na última sexta-feira, 20, no Complexo do Alemão, na zona norte do Rio de Janeiro, voltou a afirmar que o tiro partiu de um policial militar – e que não havia tiroteio no momento do crime.

“Uma criancinha foi embora por causa da irresponsabilidade do polícia”, afirmou o motorista, que ainda não teve o nome identificado. “Não houve tiroteio.” Ele prestou depoimento por cerca de duas horas e meia na Delegacia de Homicídios da Capital na manhã desta terça-feira, 24. Foi o segundo depoimento do condutor.

A Kombi, que foi periciada, permanece estacionada na delegacia. É possível ver a marca da bala no banco traseiro do veículo. No enterro de Ágatha, no domingo, 22, o motorista já havia afirmado que a bala partiu da polícia. Essa também é a versão de familiares da menina e de testemunhas.

Veja também

+ Entenda como a fase crítica da pandemia de Covid-19 pode ter sido superada em SP
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Após se aposentar da Globo, Sérgio Chapelin aparece com novo visual; veja
+ Nick Cordero morre aos 41 anos, vítima de complicações da Covid-19
+ Hamilton bateu de novo em Albon; veja memes da F1
+ Pandemia adia cirurgia e saúde de Schumacher piora
+ Ford Ranger supera concorrentes e é líder de vendas
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior