Comportamento

Um fotógrafo brasileiro no Louvre

Retratos de Claudio Gatti feitos para ISTOÉ Dinheiro expõem o lado irreverente de grandes empresários em um dos museus mais importantes do mundo

Crédito: Lethicia Galo

Gatti sobre revistas em que atuou: trajetória reconhecida (Crédito: Lethicia Galo)

O presidente da Nestlé no Brasil banhado de leite em meio a um rebanho de vacas. Foi esse o retrato que Cláudio Gatti, 45 anos e fotógrafo há 10, fez do executivo Ivan Zurita para uma reportagem publicada na capa da revista ISTOÉ Dinheiro. A preferência por fotografias em cenas ousadas e irreverentes é uma marca do trabalho de Gatti como fotojornalista — e sua criatividade foi reconhecida na exposição “Quando o Empresário Vira Arte” que ocupa o complexo do principal museu de Paris, na França, o Carrousel Du Louvre, entre os dias 20 e 22 de outubro. A ideia de retratar empresários fora do escritório e sem os habituais terno e gravata começou em 2007, quando Gatti foi chamado para clicar Leonardo Senna, irmão do piloto Ayrton Senna. O empresário havia criado a empresa iHouse, especializada em banheiras automatizadas. A ideia era capturar imagens do executivo dentro da banheira de sua casa, na Vila Olímpia, zona oeste de São Paulo. Detalhe: ele deveria estar de terno. “Dei muita sorte, ele topou na hora”, diz Gatti. A foto foi responsável pela ascensão profissional do fotógrafo.

A primeira exposição ocorreu em São Paulo, no ano passado. Em pouco tempo, ganhou uma galeria permanente no World Trade Center, um dos conjuntos comerciais mais movimentados da cidade. Na ocasião, a curadora da exposição no Caroussel Du Louvre, Heloísa Azevedo, viu o trabalho e se interessou em levá-lo para a Cidade Luz. Algumas propostas mais ousadas causaram estranhamento. Gatti lembra que quando fotografou o presidente da Wizard, Carlos Wizard Martins, teve de convencê-lo a pintar o rosto com as cores da bandeira da Inglaterra. “Nunca imaginei que fosse participar de uma exposição em um museu tão importante quanto o Louvre. Isso representa um reconhecimento de minha trajetória”, diz Martins. “Gatti consegue ver aquilo que a maior parte das pessoas não enxergam: ele retira toda a parte comercial e humaniza a atividade empresarial.” Durante sua trajetória, Gatti produziu quase 90 fotografias que renderam capa à ISTOÉ Dinheiro. A última estampou a edição de 29 de setembro com a imagem do CEO da Toyota na América Latina, Steve St. Ângelo, puxando um histórico veículo Bandeirante.

“Quando o empresário vira arte”

Como é a exposição

  • 7 painéis fotográficos
  • 19 imagens de executivos no Caroussel Du Louvre
  • 40 retratos estão expostos de maneira permanente no WTC, em São Paulo

Criativo Cleodormino Bellini, da Fiat, Carlos Martins e Nelson Tagili, da Sakata Sementes: cenas insólitas