Comportamento

Um alívio para Veneza

Itália proíbe navios de cruzeiros no canal Giudecca e, apesar da vitória na proteção do centro histórico, população se divide em relação ao futuro do turismo

Crédito: Istock

O governo italiano finalmente concordou que os ancoradouros para grandes navios de passageiros deveriam ser localizados longe dos locais históricos de Veneza. Essa era uma reclamação constante dos moradores e ambientalistas. Eles afirmavam que as ondas produzidas pelas embarcações estariam erodindo as fundações das construções centenárias, como a própria Praça São Marcos. Os venezianos também reclamam que os enormes navios prestam um desserviço, já que possuem restaurantes e acomodações próprias, não movimentando a economia local. O ministro da Cultura italiano, Dario Franceschini, disse em uma rede social que a decisão atenderia também a um pedido da agência cultural da ONU, a Unesco.

LOTAÇÃO Moradores reclamam do excesso de turistas (Crédito:Divulgação)

“Uma decisão acertada, esperada há anos: o Conselho de Ministros aprova um decreto-lei que estabelece que os locais de desembarque definitivo dos grandes navios em Veneza deverão ser planejados e realizados fora da lagoa, a pedido da Unesco”, escreveu Franceschini. A solução, porém, cria outros problemas, como o desvio provisório das embarcações para o distante centro industrial da cidade, no porto de Maghera. Isso aconteceria até que um novo atracadouro fosse construído, o que também geraria desgastes ambientais – a construção levaria anos para ficar pronta.

Segundo o governo, apenas em 2019, 16 milhões de turistas passaram o dia em Veneza, sendo que só 12,5 milhões pernoitaram na cidade. Com 51 mil habitantes, 65% da economia gira em torno do turismo e, por isso, é preciso encontrar caminhos no futuro. Organizações locais dizem que o ideal seria que o turista passasse mais tempo na cidade, diminuindo a rotatividade extrema. Anualmente, 56 cruzeiros faziam parada na cidade, atracando 514 vezes ao ano – mais de um gigante ao dia. Agora, pelo menos, a paisagem de Veneza ficará mais preservada.