Esportes

Último encontro marcante, vagas no ataque e confronto direto: Fluminense recebe o Santos

Na partida do ano passado, Paulo Henrique Ganso xingou Oswaldo de Oliveira, que acabou demitido; sem Luiz Henrique e com Araújo de volta, Odair tenta montar o time

Último encontro marcante, vagas no ataque e confronto direto: Fluminense recebe o Santos

Os seis jogos sem perder colocaram o Fluminense de vez na briga por uma vaga na Libertadores. Por isso, neste domingo, o time de Odair Hellmann faz uma das partidas mas importante das últimas semanas no Campeonato Brasileiro e recebe o Santos no Maracanã pela 18ª rodada, em confronto direto que pode levar uma das equipes direto ao G4. O duelo, às 16h, terá transmissão em tempo real do LANCE!.

O embate entre dois times da parte de cima já é atrativo por si só. Do lado do Flu, a expectativa é que o time reencontre o caminho das boas atuações após dois empates consecutivos, sendo um deles um ótimo resultado contra o então líder do campeonato e o outro uma decepcionante atuação contra o Ceará. Uma das equipes mais afetadas por lesões, o Tricolor terá os retornos de Michel Araújo, Wellington Silva e Yuri, enquanto Yago Felipe e Fernando Pacheco ficam fora.

Com os aditivos no ataque, Odair tenta montar novamente o interminável quebra-cabeças do ataque, que vem dando resultado na maioria dos confrontos. Desta vez, o treinador não terá Luiz Henrique, podendo dar chances a Caio Paulista, Wellington Silva ou promover o retorno de Araújo. O zagueiro Digão, vale lembrar, está suspenso e dará lugar a Luccas Claro. O Tricolor teve a semana completa para treinar e espera-se que o time apareça melhor especialmente na parte física.

Vale lembrar que Matheus Ferraz, Yuri, Hudson, Nenê, Ganso e Felippe Cardoso reencontram a ex-equipe, enquanto, do lado do Santos, Marinho e Luan Peres já tiveram passagem pelo Tricolor.

Fluminense x Santos - Ganso discute com Oswaldo de Oliveira

Oswaldo de Oliveira e Ganso se envolveram em discussão no ano passado (Foto: Maga Jr/Ofotografico/Lancepress!)

Confronto com o Santos ampliou crise em 2019

O Fluminense passou por maus momentos durante a temporada passada, quando brigou para não cair e viu uma crise interna dentro e fora de campo. Na ocasião, pela 21ª rodada do Brasileirão, o empate em 1 a 1 com o Santos, no Maracanã, aumentou os problemas do clube e culminou na demissão de Oswaldo de Oliveira. O treinador se envolveu em uma discussão e foi chamado de “burro pra c…” por Paulo Henrique Ganso.

O bate-boca ocorreu quando o técnico substituiu o camisa 10 por Daniel, aos 18 minutos do 2º tempo. Em resposta, Oswaldo chamou o jogador de “vagabundo”. O preparador de goleiros André Carvalho, o auxiliar Marcão e alguns companheiros tiveram que intervir e conter o meia tricolor. Naquele jogo, o Flu teve dois atletas expulsos, protestos da torcida e um gesto obsceno do experiente treinador aos tricolores que o xingavam.

A demissão culminou na ascensão de Marcão como treinador até o fim do ano, que acabou resultando em um racha também na diretoria. Mário Bittencourt e Celso Barros, presidente e vice do Fluminense, discordavam sobre a continuidade do ex-auxiliar e o ex-presidente da Unimed acabou afastado, decisão vigente até hoje.

Veja também

+ Cantora MC Venenosa morre aos 32 anos e família pede ajuda para realizar velório
+ Homem salva cachorro da boca de crocodilo na Flórida
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ Idoso morre após dormir ao volante e capotar veículo em Douradoquara; neto ficou ferido
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel