Esportes

Uefa estuda caso de ucraniano de origem brasileira Júnior Moraes

A Uefa aceitou nesta quarta-feira analisar o caso de um jogador brasileiro naturalizado ucraniano, Júnior Moraes, escalado nas partidas das eliminatórias da Eurocopa-2020 contra Luxemburgo e Portugal, e suspeito de não estar regularizado.

As federações portuguesa e luxemburguesa apresentaram um recurso, que será analisado pelo órgão disciplinar da Uefa em uma data a ser determinada.

Júnior Moraes nasceu em Santos, no Brasil, e joga desde a atual temporada no Shakhtar Donetsk. A Fifa autoriza um jogador a mudar de nacionalidade, entre outras coisas desde que tenha “vivido no território da federação em questão ao menos cinco anos consecutivos após fazer 18 anos”. Segundo a imprensa portuguesa, ele não cumpre esse critério, já que jogou na China em 2017.

O meio-campo naturalizado ucraniano foi convocado pela primeira vez pela seleção europeia em março. Entrou em campo contra Portugal (0-0 em Lisboa) e foi titular em Luxemburgo (vitória por 2 a 1 da Ucrânia), nos dois primeiros jogos das eliminatórias da Eurocopa-2020.

A Ucrânia pode perder os quatro pontos conquistados com Júnior Moraes. E se isso ocorrer vai perder a liderança do Grupo B das eliminatórias, enquanto que Luxemburgo (segundo agora) e Portugal (terceiro) subiriam na tabela. Os dois primeiros se classificam diretamente.

tba/pgr/psr/aam