BRUXELAS, 24 JUN (ANSA) – A Comissão Europeia abriu uma nova investigação contra a gigante norte-americana Apple para averiguar possíveis violações da Lei dos Mercados Digitais (DMA).   

De acordo com a avaliação da União Europeia, as regras da App Store impedem que os desenvolvedores de aplicativos direcionem livremente os consumidores para canais alternativos de ofertas e conteúdo.   

Além disso, o bloco abriu um novo processo contra a Apple devido a preocupações de que seus novos requisitos contratuais para desenvolvedores e lojas terceirizadas, incluindo a nova Taxa de Tecnologia Central da Apple, não conseguem garantir a conformidade efetiva com a DMA.   

“Nos últimos meses, a Apple fez uma série de alterações para cumprir a DMA em resposta ao feedback dos desenvolvedores e da Comissão Europeia. Estamos confiantes de que nosso plano está em conformidade com a lei e estimamos que mais de 99% dos desenvolvedores pagariam à Apple comissões iguais ou inferiores com base nos novos termos comerciais que criamos”, informou a empresa após as decisões de Bruxelas.   

“Todos os desenvolvedores que operam na UE na App Store têm a oportunidade de usar os recursos que introduzimos, incluindo a capacidade de direcionar os usuários do aplicativo para a web para concluir compras a um preço muito competitivo”, acrescentou.   

Ao mesmo tempo que está na mira das autoridades da Comissão Europeia, a Apple poderá estender seus planos de Inteligência Artificial (IA), segundo o Wall Street Journal, pois a gigante norte-americana discute com a Meta a possibilidade de integrar a IA da empresa de Mark Zuckerberg em seus sistemas. (ANSA).