Agronegócio

UE gastará 200 milhões de euros para promoção de produto agrícola em 2020

São Paulo, 19 – A União Europeia vai gastar 200,9 milhões de euros (US$ 222,3 milhões) para promover as vendas de alimentos agrícolas do bloco nos países e no exterior no próximo ano, informou a Comissão Europeia na manhã desta terça-feira, 19. “A política da UE para a promoção de produtos agroalimentares foi concebida para ajudar o setor a aproveitar o mercado global em expansão e cada vez mais dinâmico”, disse o órgão executivo do bloco, em comunicado divulgado para a imprensa.

+ Mourão, sobre ser vice de Bolsonaro em 2022: ‘Estou trabalhando para isso’

O bloco é o maior exportador mundial de alimentos agrícolas, segundo dados divulgados pela Comissão Europeia.

O programa objetiva também ajudar os produtores locais a lidar com distúrbios do mercado e com o cenário de recessão global, segundo a Comissão.

“Nossa política de promoção, com um orçamento cada vez maior, ajuda os produtores da UE a divulgar seus produtos na UE e fora dela, mas também a enfrentar dificuldades no mercado, aumentando a conscientização sobre seus produtos. Os acordos comerciais em vigor também criam condições para aumentar exportações para mercados de alto crescimento”, afirmou o comissário para Agricultura e Desenvolvimento Rural do bloco, Phil Hogan, citando o recente acordo bilateral entre União Europeia e China.

Do orçamento previsto para 2020, 118 milhões de euros – quase metade do montante total – será destinada a campanhas para mercado fora do bloco com alto potencial de crescimento, como Canadá, China, Japão, Coreia, México e Estados Unidos.

A Comissão afirma que leite, queijos, azeitonas, azeites e vinhos devem ser incluídos nessas campanhas. “Espera-se que as campanhas aumentem a competitividade e o consumo de produtos agroalimentares da UE, cresçam o seu perfil e elevem sua participação de mercado nesses países-alvo”, disse a Comissão.

O orçamento de promoção também vai abranger campanhas informativas para os consumidores de fora da UE sobre o sistema de rótulos, segurança e de qualidade do bloco, como indicações geográficas e produtos orgânicos. Dentro do bloco, as campanhas tendem abordar a promoção de uma alimentação saudável e o aumento do consumo de frutas e legumes frescos.

Veja também

+ RJ: tráfico promete caçar quem gravou equipe do Bravo da Rocinha: ‘Vai morrer’

+ Hubble mostra nova imagem de Júpiter e sua lua Europa

+ Após morte de cachorro, Gabriela Pugliesi adota nova cadela

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea