Mundo

Ucrânia identifica mais um oficial russo suspeito de atrocidades

KIEV, 21 MAI (ANSA) – O Ministério Público da Ucrânia identificou na última sexta-feira (20) mais um oficial russo suspeito de cometer atrocidades contra civis na região de Kiev.   

De acordo com a procuradora-geral ucraniana, Iryna Venediktova, Vasyl Lytvynenko, de 30 anos, é comandante da 64ª Brigada de Fuzileiros da Federação Russa e ordenou que seus soldados matassem civis na vila de Lypivka, 40 quilômetros a oeste de Bucha.   


O militar russo é acusado de “violação das leis e costumes de guerra, ligados ao assassinato”.   

“Ele era o mais velho durante a ocupação do distrito de Lypivka, distrito de Bucha, na região de Kiev. Sem a sua permissão, os moradores não podiam sair de casa para buscar água”, escreveu Venediktova no Facebook, lembrando que ele negou atendimento médico às pessoas.   

Segundo a procuradora-geral de Kiev, a investigação apurou que em cumprimento às ordens criminais do comandante, os militares feriram com armas de fogo um civil idoso desarmado, que estava em seu quintal, e cometeram outras atrocidades.   

Venediktova informou que outros cúmplices estão sendo identificados, bem como o envolvimento de Lytvinenko no ferimento de mais dois civis em Lypivka e na destruição de 18 edifícios residenciais na vila.   

Recentemente, o militar Vadim Shishimarin, primeiro russo processado pela Ucrânia por crimes de guerra, pediu perdão por ter assassinado um civil desarmado no início da invasão. No entanto, o Ministério Público de Kiev pediu prisão perpétua para o soldado. (ANSA).